Wellington Marques

Wellington Marques

(88) 9.9989.4965

A Secretaria da Educação de Sobral iniciou, esta semana, a formação em competências socioemocionais para 90 professores e coordenadores de 30 escolas da Rede Pública Municipal que possuem a modalidade do ensino fundamental II. A formação acontece no Centro de Educação a Distância (CED), até o dia 13 de abril, sendo ministrada pelo Instituto Ayrton Senna – IAS.

Também será realizado um diagnóstico socioemocional nas escolas municipais com estudantes do 5º ao 9º ano do ensino fundamental e, a partir do mês de maio, a Escola de Formação do Magistério e Gestão Educacional trabalhará essas competências nas formações em serviço dos professores. “A chegada das competências sociemocionais nas escolas do fundamental II já é para trazer uma escola dinâmica, onde as pessoas se respeitem e propaguem o amor. O aluno aprende, o aluno é feliz e não tem como essas competências chegarem na escola e não ser diferente”, afirmou a coordenadora de Desenvolvimento da Aprendizagem e da Gestão Pedagógica, Jamille Fonteles.

As competências socioemocionais são a capacidade de mobilizar, articular e colocar em prática conhecimentos, valores, atitudes e habilidades para se relacionar com os outros e consigo mesmo assim como estabelecer e atingir objetivos e enfrentar situações adversas de maneira criativa e construtiva. Na rede de educação de Sobral serão trabalhadas as seguintes competências: autogestão (determinação, organização, foco, persistência, responsabilidade); engajamento com os outros (iniciativa social, assertividade, entusiasmo); amabilidade (empatia, respeito e confiança); resiliência emocional (tolerância ao estresse, autoconfiança, tolerância à frustração); e abertura ao novo (curiosidade para aprender, imaginação criativa, interesse artístico).

Participam da formação os profissionais das escolas Gerardo Rodrigues, Maria Dias Ibiapina, Maria Dorilene Arruda Aragão, Maria José Ferreira Gomes, Netinha Castelo, Osmar de Sá Ponte, Padre Osvaldo Chaves, Paulo Aragão, Raul Monte, Trajano de Medeiros, Antônio Custódio, Deliza Lopes, Elpídio Ribeiro, Joaquim Barreto Lima, Leonília Gomes Parente, Maria de Fátima Sousa Silva, Maria de Lourdes Vasconcelos, Pery Frota, Raimundo Santana, Vicente Antenor, Araújo Chaves, Francisco Monte, Frederico Auto Correia, Jose Arimateia Alves, Jose Inácio Gomes Parente, José Leôncio, Manoel Marinho, Maria do Carmo Andrade, Massilon Sabóia e Trajano de Medeiros.

O Festival Garage Sounds, um dos maiores festivais de música independente do Brasil, chega a Sobral reunindo grandes nomes do rock cearense e convidados da cena local, fomentando o rock e o mercado da música na Região Norte do Estado. Serão duas edições do Largo Musical - Especial Rock, nos dias 14 e 15 de abril, no anfiteatro do Instituto Ecoa, com rodas de conversa, exposições fotográficas, feiras criativas, mostra de videoclipes, e muito som.

O Garage Sounds Locals Only - Sobral iniciará no sábado (14/04), às 17 horas com a Roda de Conversa “O rock e o mercado da música independente do Ceará”, com os convidados Leonardo Kenji, Rafael Neutral e Jean Felipe. Às 18 horas tem cinema com a mostra de videoclipes de bandas do Ceará, exposição fotográfica “Garage Sounds locals only 2018” e a feirinha duRock, com produtos criativos e gastronomia.

Logo mais, às 19 horas haverá o lançamento do EP autoral "O mundo é meu lugar" da banda Hereditárius. Em seguida, o Garage Sounds convida as bandas Outras Frequências, Marstodontes, Réu Podre e Sobre o Fim. O primeiro dia de festival se encerra com o rapper Erivan e o show “Produtos do Morro - Bendito Som das Quebradas”.

No domingo (15/04), às 17 horas inicia a roda de conversa “Música e empreendedorismo juvenil” com os convidados Romualdo Teixeira (produtor) e Zé Wellington (músico). Às 18 horas o cinema volta com a mostra de videoclipes de bandas do Ceará, exposição fotográfica e feirinha duRock. Às 19 horas a banda In'Pulse, sobe ao palco com o show “Em meio ao caos”. Em seguida, o Garage Sounds convida as bandas Sundogs, Salada de Rato, Canil, Aderiva - EP "Vida Longa e Próspera" e Os Intrusivos.

Programação Gratuita.

O juiz Sergio Moro decidiu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não terá esquema diferenciado em visitações na sede da Polícia Federal de Curitiba, onde está preso desde sábado (7).

“Além do recolhimento em Sala do Estado Maior, foi autorizado pelo juiz a disponibilização de um aparelho de televisão para o condenado”, afirmou Moro em despacho nessa segunda (9).

“Nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive sem privilégios quanto a visitações, aplicando-se o regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal, a fim de não inviabilizar o adequado funcionamento da repartição pública.”

Em março de 2014, a Polícia Federal deflagra a Operação Lava Jato em seis Estados e no DF e o juiz Sergio Moro volta a ganhar projeção (ele já havia atuado no caso Banestado). Mais de 20 pedidos de prisão são expedidos. É preso o doleiro Alberto Youssef, suspeito de intermediar pagamento de propina entre empreiteiras, dirigentes da Petrobras e políticos /Ricardo Borges – 4.dez.2014/Folhapress

Moro diz que a medida também não justificará a concessão de privilégios aos demais condenados.

A chamada “sala de Estado Maior” é uma sala reservada, onde Lula fica separado dos demais presos. Ele poderá receber visitas apenas às quartas-feiras, com exceção dos seus advogados.

Ele tentava incluir no rol de visitantes parlamentares do PT, como a presidente do partido Gleisi Hoffmann.

Nesta segunda (9), o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, afirmou que ele deve estar em um esquema de visitas comuns, como os outros presos. A Polícia Federal não informa a quantidade de visitantes que o petista poderá receber.

As ruas ao redor do prédio da Polícia Federal estão bloqueadas para entrada somente de policiais, jornalistas, moradores e pessoas que tenham algum procedimento marcado com a instituição.

Ao redor do bloqueio há um acampamento de apoiadores de Lula. Eram 500 pessoas na segunda, conforme a polícia. Os manifestantes afirmavam que eram 1.000.

GOVERNADORES

Nesta terça, o PT espera a chegada de dez governadores a Curitiba, mas eles não têm autorização para visitar Lula.

O senador Roberto Requião (MDB-PR) peticionou durante a manhã, no processo de execução da prisão de Lula, pedido para que sejam autorizadas visitas especiais ao político.

No documento, Requião pede autorização especial para que ele, os governadores do Acre, Bahia, Ceará, Alagoas, Maranhão, Minas, Paraiba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, além de Gleisi, do senador petista Lindbergh Farias (RJ), do vice-presidente do PT, Márcio Costa Macedo, e do ex-deputado federal Ângelo Vanhoni, tenham acesso ao ex-presidente ainda nesta terça-feira, às 14h.

Dessa lista, o PT não prevê que o governador do RN, Robinson Faria (PSD), esteja na comitiva. O pedido deve ser julgado pela juíza federal substituta Carolina Lebbos, responsável por executar a pena.

Com informação do Jornal Folha de S.Paulo

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse ontem (10) não ser possível ao autor de uma ação declaratória de constitucionalidade (ADC) desistir de um pedido de liminar no processo.

Moraes se referiu ao desejo manifestado pelo presidente do Partido Ecológico Nacional (PEN), Adilson Barroso, de abrir mão de uma nova petição com a qual a legenda buscou garantir a liberdade de condenados em segunda instância, feita dentro de uma ADC aberta em 2016 pelo partido sobre o tema.

Na última quinta-feira (5), horas depois de o STF negar um habeas corpus preventivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay e que representa o PEN, entrou com um novo pedido de liminar em nome do partido, pedindo a garantia da liberdade de condenados em segundo grau que possam recorrer a instâncias superiores.

A lei que regulamenta a ADC prevê não ser possível, uma vez aberta, que o autor desista da ação. “Não pode desistir de ação, então não pode desistir de pedido”, afirmou Moraes sobre a nova liminar solicitada na semana passada pelo PEN. “Não cabe desistência, depois que ingressou, o Supremo que irá julgar”, reiterou o ministro.

Recuo

Adilson Barroso, presidente do PEN, disse à Agência Brasil que buscará desistir de “tudo que for possível” na ação. “Não quero mais essa compreensão de que estamos salvando o Lula, porque nós somos de direita conservadora, e isso não faria sentido”, declarou.

A concessão de uma liminar na ADC poderia beneficiar o ex-presidente, preso desde sábado (7) na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, após ter sido condenado a 12 anos e um mês de prisão no caso do tríplex no Guarujá (SP), pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal.

Adilson Barroso afirmou que destituiu Kakay da representação do PEN e que os demais advogados do partido buscam formas de desistir da liminar. Até a publicação da reportagem, no entanto, nenhuma solicitação nesse sentido havia sido protocolada no STF, e o advogado ainda constava como representante da legenda na ação.

A medida cautelar na ADC já foi negada em 2016 por 6 a 5 no plenário do Supremo, mas Kakay argumenta no novo pedido que houve “alteração no quadro jurídico” a partir do julgamento do habeas corpus de Lula.

Entre os argumentos está o de que o ministro Gilmar Mendes manifestou mudança de entendimento em relação ao que havia votado em 2016, decidindo agora que a execução de pena só poderia se dar após recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e não após segunda instância, desfazendo a maioria anterior.

Outro ponto levantado pelo partido é o de que a ministra Rosa Weber, apesar de votar contra o habeas corpus de Lula, disse que o faria somente em respeito à maioria de 2016, mas que, se estivesse a ADC em julgamento, votaria no sentido de não permitir a execução provisória de pena após condenação em segunda instância.

Caberá ao ministro Marco Aurélio Mello analisar se concede, monocraticamente, o novo pedido de liminar. Ele tem dado indicações, no entanto, de que deve levar o pedido para plenário durante a sessão plenária de amanhã (11).

O presidente da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Alexandre de Moraes, marcou para o dia 17 deste mês o julgamento sobre a recebimento da denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, da JBS.

O relator do caso é o ministro Marco Aurélio Mello, que integra a Primeira Turma junto com Moraes, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso.

Segundo a denúncia, apresentada há mais de 10 meses, Aécio solicitou a Joesley Batista, em conversa gravada pela Polícia Federal (PF), R$ 2 milhões em propina, em troca de sua atuação política.

Acusado
O senador foi acusado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, dos crimes de corrupção passiva e tentativa de obstruir a Justiça. Após contestações da defesa de Aécio, a denúncia foi reiterada no fim do mês passado pela atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para quem a “o senador vilipendiou de forma decisiva o escopo de um mandato eletivo e não poupou esforços para, valendo-se do cargo público, atingir seus objetivos espúrios”.

Ele nega
Aécio Neves já negou diversas vezes qualquer irregularidade no pedido feito a Joesley Batista, alegando que a quantia dizia respeito a um empréstimo pessoal, sem nenhuma contrapartida em favor do empresário. Também são alvos da mesma denúncia a irmã do senador, Andrea Neves, o primo dele, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG) flagrado com dinheiro vivo. Todos foram acusados de corrupção passiva.

Defesa 
Em nota divulgada nesta terça-feira, o advogado Alberto Toron, que representa Aécio Neves, disse que o senador foi “vítima de uma situação forjada, arquitetada por criminosos confessos que, sob a orientação do então procurador Marcelo Miller, buscavam firmar um acordo de delação premiada fantástico”.

Miller
Toron fez referência ao ex-procurador da República Marcelo Miller, suspeito de ter orientado indevidamente Joesley Batista na negociação do acordo de delação premiada do empresário. “As provas revelam que o empréstimo pessoal feito ao senador não envolvia dinheiro público ou, como reconheceu a própria PGR, qualquer contrapartida. Assim, inexiste crime ou ilegalidade na conduta do senador Aécio”, acrescenta o texto escrito pelo advogado.

Com informações da Abr

O Partido da República (PR) está sob nova direção. A deputada federal Gorete Pereira assumiu o comando da sigla e tirou o partido do bloco de oposição, aliando-se ao PDT e ao PT em apoio à reeleição do governador Camilo Santana. Gorete, que exerce o quarto consecutivo na Câmara dos Deputados, e que tenta, em 2018, a reeleição, aproximou-se do Governo do Estado a partir de articulações para a retomada das obras da Rodovia Quarto Anel Viário, na Grande Fortaleza, também, da ampliação das redes de abastecimento de água e de esgoto de Maracanaú.

Para a deputada federal, o governador do Estado, juntamente com o senador Eunício, presidente do Congresso Nacional, não vem medindo esforços para combater à criminalidade no Ceará, mas lembrou que os frutos não serão colhidos de forma imediata.

(Colaborou: Ceara Agora).

Nesta quinta-feira (12), o PDT do Ceará inicia a segunda etapa projeto “Rumo 12!” O partido vai rodar pelas estradas da região noroeste do estado, visitando os municípios cearenses para conversar com a população e fazer um debate aberto sobre alternativas para o Brasil avançar.

Comandada pelo presidente estadual do PDT, deputado André Figueiredo, e pelo ex-governador Cid Gomes, entre outras lideranças políticas e partidárias, esta segunda etapa se inicia com visitas a Varjota, Reriutaba, Guaraciaba e São Benedito, e se estende a outros municípios até o dia 14 de abril.

No segundo dia, as atividades seguem por Ibiapina, Ubajara, Tianguá, Viçosa do Ceará, Granja e Camocim. No sábado, último dia, a caravana segue por Jijoca, Marco e Acaraú.

 

A campanha Ceará sem Drogas, da Assembleia Legislativa, estará na próxima quinta (12/04) e sexta-feira (13/04) nos municípios de Tauá e Massapê, respectivamente. Neste ano, o evento já percorreu os municípios de Itatira, Morada Nova e Itapajé, debatendo a prevenção ao uso de drogas e alertando os jovens sobre os malefícios da dependência química.

A 24ª edição do Ceará sem Drogas, em Tauá, município localizado a 337 km da Capital, será no campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE), a partir das 9h.

No dia seguinte, é a vez de Massapê, que fica a 244 km de Fortaleza, receber a 25ª edição da campanha. Localizado na Região Metropolitana de Sobral, o evento será na Escola de Ensino Médio Wilebaldo Aguiar, a partir das 9h.

De iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), o Ceará sem Drogas completa quatro anos promovendo debates em diversos municípios cearenses sobre os malefícios do uso de entorpecentes e divulgando formas de enfrentar a dependência química, ressaltando a importância do apoio familiar e de opções de tratamento disponibilizadas pelo Poder Público.

O projeto conta com a participação do ex-jogador de futebol e comentarista esportivo Walter Casagrande. Durante os encontros, o convidado informa a população sobre a experiência dele com as drogas e todo o processo de reabilitação.

Até o momento, foram realizadas 23 edições da campanha, que conta com o envolvimento das gestões municipais, de escolas, professores, alunos e famílias. A comitiva do Ceará sem Drogas já levou a palestra para os municípios de Aracati, Acaraú, Aquiraz, Campos Sales, Cruz, Crateús, Crato, Fortaleza, Horizonte, Limoeiro do Norte, Nova Russas, Ocara, Russas, Sobral, Brejo Santo, Boa Viagem, Várzea Alegre, Itatira, Morada Nova e Itapajé.

Com agência AL

Com o fim da janela partidária no último dia sete de abril, mecanismo que permite a troca de partido por parte de parlamentares, 14 deputados estaduais confirmaram mudanças de legenda, alterando, com isso, a composição de algumas bancadas.

O partido com maior representação na Assembleia Legislativa, o PDT ‒ com 12 deputados ‒, embora tenha perdido dois representantes, ganhou outros dois. Saíram os deputados Julinho, que agora integra o PPS, e Mário Hélio (de licença) que foi para o Patriota. Por outro lado, ingressaram na sigla os deputados Tin Gomes, ex-PHS, e Osmar Baquit , ex-PSD.

O MDB deixa de contar com os deputados Audic Mota, que passa a integrar o PSB, e Dra. Silvana, que se filiou ao PR. Por outro lado, o deputado Walter Cavalcante foi para o MDB, após sair do PP. Dessa forma, a sigla fica com um parlamentar a menos. O deputado Heitor Férrer, que integrava o PSB, foi para o Solidariedade.

O PMB perdeu seus dois representantes: Odilon Aguiar, que passou para o PSD, e Bethrose, que foi para o PP. O Partido Progressista recebe ainda Gony Arruda, que sai do PSD, e o suplente em exercício Yuri Guerra, ex-PMN.

A deputada Fernanda Pessoa deixa o Partido da República para integrar o PSDB. Já Capitão Wagner sai do PR para o Pros, que recebe também o deputado Roberto Mesquita, antigo PSD.

O deputado Bruno Gonçalves, ex-PEN, também foi para o Patriota, que conta agora com dois deputados.

Dessa forma, o PMB e o PHS ficam sem representantes na Casa, enquanto o PDT continua com o maior número de representantes, 12 em exercício.

Os únicos partidos sem alteração em suas bancadas foram PT, PSDC, Psol, PRP, PRB e DEM.

Com a confirmação das mudanças, a Casa passa a discutir a formação dos blocos partidários e seus respectivos líderes. Em seguida, serão definidas as composições das comissões técnicas.

NOVA COMPOSIÇÃO

Julinho – antes PDT agora PPS

Bruno Gonçalves – antes PEN agora Patriota

Capitão Wagner – antes PR agora Pros

Roberto Mesquita – antes PSD agora Pros

Bethrose – antes PMB agora PP

Fernanda Pessoa – antes PR agora PSDB

Dra. Silvana – antes PMDB agora PR

Osmar Baquit- antes PSD agora PDT

Tin Gomes -antes PHS agora PDT

Audic Mota – antes MDB agora PSB

Gony Arruda – antes PSD agora PP

Heitor Férrer – antes PSB agora SD

Odilon Aguiar – antes PMB agora PSD

Walter Cavalcante -antes PP agora MDB

Mário Hélio (Licença)- antes PDT agora Patriota

Yuri Guerra (Suplente) – antes PMN agora PP

Com Agência AL

O Secretário da Saúde de Sobral, Gerardo Cristino, e o Secretário de Obras, Mobilidade e Serviços Públicos, David Machado Bastos, se reuniram esta semana, com representantes da empresa Millenium Serviços Eireli ME, para assinar a ordem de serviço que autoriza a empresa a iniciar a execução da obra complementar da construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Porte II, conforme projeto básico e especificações técnicas.

A UPA está com 93% da obra inicial concluída, mas após visita técnica, verificou-se a necessidade de incluir alguns espaços e equipamentos para oferecer maior conforto a população. A gerente da célula de Planejamento e Projetos, Aline Rebouças, garantiu que na ordem de serviço constavam todas as intervenções necessárias à melhoria do ambiente. 

Fizemos outro orçamento e licitação para essa obra complementar, que está incluso o fechamento da recepção para climatização do ambiente, colocamos bate maca nos corredores da unidade e um toldo na lateral que é aberta e quando chove pode molhar o corredor, disse Aline.

O valor da obra complementar é de R$ 180.741,63.

Publicidades

Usuários online

Temos 904 visitantes e Nenhum membro online

Nossos vídeos