Wellington Marques

Wellington Marques

(88) 9.9989.4965

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Econômico (STDE), realizou na última sexta-feira (01/12), uma encontro com os permissionários dos setores de serviço de alimentação do Mercado Público Central, cafezeiras e lanchonetes, visando a implantação do Programa 5S (senso de utilização, organização, limpeza, saúde e higiene e autodisciplina). 

O Mercado Público de Sobral está em processo de implantação das boas práticas de manipulação e comercialização de alimentos, com o objetivo de melhorar os serviços oferecidos para população, além da qualidade e bem estar dos permissionários.

Blog de Sobral

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer (Secjel) e da Escola de Cultura, Comunicação, Ofícios e Artes (Ecoa), lança a programação continua do mês de dezembro com diversas atividades culturais, formativas, de esporte, lazer e participação da Juventude.

A programação contempla os territórios atendidos pelas Estações Juventude, compreendendo a Estação Novo Recanto (Bairros: Recanto I, Recanto II e Paraíso das Flores), Estação Nova Caiçara (Bairros: Nova Caiçara, Terrenos Novos e Vila União), Estação Padre Albani (Bairros: Sinhá Sabóia, Cohab I e Cohab II), Parque do Mucambinho (Bairros: Tamarindo, Centro, Santa Casa e Sumaré).

Para participar das atividades, os jovens, entre 15 e 29 anos, deverão se dirigir às Estações Juventude portando documento de identificação com foto e preencher a ficha de cadastro dos jovens. A partir daí, serão inseridos na rede de atividades que são inteiramente gratuitas e acontecem durante toda a semana, nos turnos da manhã, tarde e noite, nas Estações e equipamentos parceiros nos territórios. 

..:: PROGRAMAÇÃO COMPLETA ::..


Ginástica Aeróbica
Segundas e Quintas-feiras
Local: Estação Juventude Padre Albani
Horário: 08h às 09h30min

Vivência Corda Bamba
De segunda a sexta-feira
Local: Estação Juventude Parque do Mucambinho
Horário: 15h30min às 17h

Formação Básica em Danças Urbanas [Estação das Artes]
Segundas e Quartas-feiras
Local: Escola Paulo Aragão
Horário: 17h às 18h

Formação Básica em Hip Hop [Estação das Artes]
Segundas e Quartas-feiras
Local: Estação Juventude Parque do Muncambinho
Horário: 18h às 19h

Formação Básica em Violão [Estação das Artes]
Segundas e Quartas--feiras
Local: Escola Trajano de Medeiros
Horário: 17h30min às 18h30min

Formação Básica em Danças Urbanas [Estação das Artes]
Terças e Quintas-feiras
Local: Estação Juventude Novo Recanto
Horário: 19h às 20h

Prática Livre ‘Futebol de Travinha’
Segunda à Sexta-feira
Local: Estação Juventude Parque do Mucambinho
Horário: 17h30min às 19h

Formação Básica em Hip Hop [Estação das Artes]
Segundas e Sextas-feiras
Local: Praça do Bairro Santo Antônio
Horário: 19h às 20h

Formação Básica em Música [Estação das Artes]
Segundas e Quartas-feiras
Local: Escola Trajano de Medeiros
Horário: 17h30min às 18h30mim

Formação Básica em Violão [Estação das Artes]
Terças e Quintas-feiras
Local: Escola Monsenhor José Gerardo
Horário: 16h às 17h

Aulão de Ritmos
Terças e Quartas Feiras
Local: Estação Juventude Padre Albani
Horário: 18h às 19h

Escolinha de Capoeira
Terças e Quintas-feiras
Local: Estação Juventude Padre Albani
Horário: 18h às 19h

Ensaio Cia. de Dança Padre Albani
Terças e Quintas
Local: Estação Juventude Padre Albani
Horário: 19h às 20h

Oficina de Danças Livres
Quartas e Sextas
Local: Estação Juventude Padre Albani
Horário: 08h às 09h

Formação Básica em Hip Hop [Estação das Artes]
Terças e Sextas-feiras
Local: CRAS Irmã Oswalda
Horário: 18h às 19h

Escolinha de Karatê
Segundas e Sextas-feiras
Local: Estação Juventude Padre Albani
Horário: 18h às 19h

Formação Básica em Hip Hop [Estação das Artes]
Quartas e Sextas-feiras
Local: Estação Juventude Nova Caiçara
Horário: 19h às 20h

Blog de Sobral

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fortaleceu sua liderança e o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) está isolado em segundo lugar da corrida presidencial, segundo indica pesquisa do Datafolha.

A constatação coincide com o momento em que o PSDB tenta emplacar o nome do governador Geraldo Alckmin (SP) como o candidato das forças de centro no pleito de 2018, contrapondo-o aos extremos da esquerda e direita, personificados respectivamente em Lula e Bolsonaro

Além disso, o apresentador Luciano Huck, alvo de especulações para a mesma tarefa, disse que não será candidato.

O instituto fez 2.765 entrevistas entre 29 e 30 de novembro, em 192 cidades. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

Como houve alterações em cenários, só é possível comparação com levantamentos anteriores nas simulações de intenção espontânea de voto no primeiro turno e estimuladas no segundo.

O tucano, hoje, está em quarto lugar na disputa em um cenário com a maior gama de candidatos colocada, empatado numericamente com o ex-governador Ciro Gomes (PDT, 6%) e tecnicamente com o ex-ministro do Supremo Joaquim Barbosa (sem partido mas cortejado pelo PSB, 5%) e o senador Alvaro Dias (Podemos, 3%).

Aqui, Lula lidera com 34% e Bolsonaro o segue com 17%. Marina Silva (Rede) aparece numericamente acima do pelotão encabeçado por Alckmin e Ciro, mas tecnicamente empatada com ambos.

Na simulação em que o nome de Alckmin é substituído pelo do prefeito paulistano João Doria, que disputava a indicação tucana, o desempenho é semelhante.

Quando a intenção de voto é questionada sem apresentação de nomes, Lula surge com 17% das citações e Bolsonaro, com 11%. Todos os outros pontuam de 1% para baixo. O “ninguém” tem 19% e não sabem afirmar em que candidato votariam, 46%.

Lula ganha em todos os cenários de segundo turno. Ele ampliou em quatro pontos percentuais sua vantagem, em relação à pesquisa feita no fim de setembro, no confronto com Alckmin (52% a 30%), Marina (48% a 35%) e Bolsonaro (51% a 33%).

O tucano empata tecnicamente com Ciro (35% a 33%) e Marina ganharia de Bolsonaro (46% a 32%).

A candidatura Lula poderá ser barrada, já que está previsto julgamento em segunda instância da condenação por corrupção no caso do  apartamento no Guaruja  -o petista pegou nove anos e seis meses de prisão.

Se a condenação for ratificada no colegiado, legalmente ele está fora, mas pode haver recursos. O PT acredita ser possível mantê-lo na disputa pelo menos até o primeiro turno, se condenado.

O principal cenário sem Lula vê Bolsonaro com 21%, Marina com 16% e Ciro se beneficiando de votos do petista, com 12%. Alckmin segue com 9%, empatado tecnicamente com Alvaro Dias (5%).

Um dos nomes citados para substituir Lula, o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad ficaria com 3%, empatado tecnicamente com a Manuela D´Ávila (PCdoB, 2%). Nas simulações sem Lula, o voto em branco ou nulo sobe bastante, de 12%-14% para de 25% a 30%.

Isso indica um mar de eleitores a serem pescados pelos remanescentes na corrida, se Lula estiver ao fim fora.

Em termos de perfil do eleitor, não há mudanças significativas em relação ao que já foi apurado até aqui.

Lula tem a preferência entre mais pobres, menos escolarizados e moradores da região Nordeste. Bolsonaro faz especial sucesso entre homens, jovens e com renda maior. No estrato mais rico do eleitorado, a disputa é mais pulverizada.

CANDIDATOS ‘ECONÔMICOS’

O ministro Henrique Meireles (Fazenda) quer ser candidato, mas tem desempenho baixo hoje.

Oscila entre 1% e 2% de intenções, mesmo nível de Paulo Rabello de Castro (PSC), João Amoêdo (Novo) e Guilherme Boulos (cortejado pelo PSOL).

Rabello de Castro é o atual presidente do BNDES e apareceu no programa partidário na TV, há duas semanas, como pré-candidato.

Ceará Agora

O presidente Michel Temer reuniu-se na noite de hoje (03) com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com presidentes de partidos da base governista para tratar da votação da reforma da Previdência.

Durante a reunião, o presidente Temer pediu apoio aos presidentes e lideranças partidárias para aprovação da reforma em análise na Câmara dos Deputados. De acordo com o vice-líder do governo, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), o presidente foi claro ao afirmar que, se a reforma não for aprovada, pode estancar e prejudicar a retomada do crescimento econômico do Brasil.

O presidente da Câmara disse que a reunião foi muito proveitosa e serviu para uma avaliação da votação da proposta com a maioria dos presidentes de partidos da base aliada.

Rodrigo Maia

"A gente sai da reunião de hoje com a expectativa muito grande de conseguir reunir os votos dos partidos da base, que somam mais de 320 votos [na votação da reforma da previdência]. Acho que podemos, de forma organizada, ter condições de trabalhar a votação da previdência", disse Rodrigo Maia.

Segundo o presidente da Câmara, os presidentes e líderes partidários tiveram a oportunidade de falar sobre a votação e alguns chegaram a levantar a possibilidade de fechar questão a favor da aprovação da matéria.

"A gente conseguiu organizar a base para construir nessa semana as condições necessárias para votar a reforma da Previdência. Acho que o compromisso de todos os partidos é trabalhar suas bancadas, alguns fechando questão, outros no convencimento, mas com a certeza de que todos trabalharão de hoje até quarta ou quinta-feira próximas para votar a proposta".

De acordo com o deputado Rodrigo Maia, já há um ambiente das principais lideranças e presidências dos partidos da base sobre a importância e urgência de votar a reforma. "Com essa consciência, nosso trabalho ficará mais fácil. Farei o que estiver ao meu alcance para aprová-la."

Maia afirmou disse acreditar em condições favoráveis para aprovar a reforma previdenciária ainda este ano. A intenção das lideranças governistas e do próprio presidente da Câmara é votar a matéria na próxima semana.

O vice-líder Perondi informou que compareceram à reunião, seguida de jantar na residência oficial da presidência da Câmara, 11 presidnetes de partidos da base governista, líderes aliados, ministros, técnicos da Previdência, deputados e senadores.

Conforme Perondi, o governo ainda não tem os votos suficientes para aprovar a reforma, mas disse acreditar que os votos estão aumentando. São necessários 308 votos para aprovar a reforma.

Agencia Brasil

Entre os anos de 2003 e 2016, praticamente metade dos 5.570 municípios do país foi obrigada a decretar, pelo menos uma vez em sete anos diferentes, situação de emergência ou estado de calamidade pública em virtude de secas e estiagens. De acordo com o relatório pleno de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil 2017, divulgado hoje (4) pela Agência Nacional de Águas (ANA), do total de cidades afetadas por longos períodos sem chuva, 1.794 são da Região Nordeste.

No mesmo período, de acordo com o relatório, 48 milhões de pessoas foram afetadas por secas (duradoura) ou estiagens (passageiras) no Brasil. Ao todo, foram registrados 4.824 eventos de seca com danos humanos. Somente no ano passado, 18 milhões de habitantes do país foram afetados por fenômenos climáticos que provocaram escassez hídrica. Desse total, 84% viviam na Região Nordeste.

Ainda conforme o relatório, o Nordeste registrou 83% dos 5.154 eventos de secas registrados no país entre os anos de 2003 e 2016, que prejudicam a oferta de água para abastecimento público, geração hidrelétrica, irrigação, produção industrial e navegação.

Em sua terceira edição, o relatório pleno de Conjuntura dos Recursos Hídricos é composto por dados de mais de 50 instituições parceiras da ANA e faz uma radiografia da situação das águas do país.

Conforme o levantamento, secas e cheias representaram 84% dos quase 39 mil desastres naturais entre 1991 e 2012, afetando cerca de 127 milhões de brasileiros. No período de 1995 a 2014, as perdas decorrentes desses problemas chegaram a R$ 182,7 bilhões. Em media, os prejuízos são de R$ 9 bilhões por ano ou aproximadamente R$ 800 milhões por mês.

Enxurradas

Se a seca causou impacto nas cidades nordestinas, o relatório mostra que as fortes chuvas e as cheias atingiram especialmente municípios do Sul do país. Entre 2003 e 2016, 47,5% dos municípios do país declararam situação de emergência ou estado de calamidade pelo menos uma vez por causa de cheias. Desses, 55% (1.435) ficam no Sudeste ou no Sul.

“Ao contabilizar eventos de cheia, o Conjuntura informa que entre 2013 e 2016 um total de 7,7 milhões de brasileiros sofreram com os impactos dos diferentes tipos de cheias: alagamentos, enxurradas e inundações. Apenas em 2016, cerca de 1,3 milhão de habitantes sofreram com a água em excesso” diz trecho do relatório.

No período, Santa Catarina e o Rio Grande do Sul tiveram 44% dos registros de eventos de cheias associados a danos para pessoas no país.

Consumo

De acordo com o relatório, em média, por ano, do total de água retirada dos rios, córregos, lagoas, lagos e reservatórios no país, 46,2% vão para irrigação, 23,3% para abastecimento urbano, 10,3% para termoelétricas, 9,2% para a indústria, 7,9% para abastecimento animal, 1,6% para abastecimento rural e o mesmo percentual para mineração.

Do total de água consumida no país, 67,2% são utilizadas para irrigação, 11,1% no abastecimento animal, 9,5% na indústria, 8,8% no abastecimento urbano, 2,4% no abastecimento rural, 0,8% na mineração e 0,3% nas termoelétricas.

Segundo o estudo, a demanda por uso de água no Brasil é crescente, com aumento estimado de aproximadamente 80% no total retirado de água nas últimas duas décadas. “Até 2030, a previsão é de que a retirada aumente em 30%”, mostra o relatório. De acordo com a ANA, a evolução do uso da água está diretamente relacionada ao desenvolvimento econômico e ao processo de urbanização do país.

Agencia Brasil

Dono e sócio de empresas de ônibus, Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor), Lélis Teixeira, deixaram a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro.

O alvará de soltura foi recebido no fim da noite do último sábado e por volta das 23h ambos deixaram a prisão; foi o que confirmou a Secretaria de Administração Penitenciária.

Os investigados foram beneficiados por decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na sexta-feira (1). A defesa de Barata elogiou a decisão do Supremo e afirmou que a determinação do ministro  “comprova que o STF é o guardião maior das garantias individuais".

Solto pela terceira vez

Esta é a terceira vez que Gilmar manda soltar Barata. Em agosto, o ministro deu habeas corpus para o empresário, conhecido como "Rei do Ônibus", derrubando decisões do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio e responsável pela 1ª instância da Lava Jato.

Gilmar Mendes considerou que as ordens de prisão preventiva confrontavam habeas corpus que já havia sido deferido anteriormente, por ele mesmo, ao empresário.

“Tenho que a decisão do juízo de origem sugere o propósito de contornar a decisão do STF. Dado o contexto, é viável conceder ordem de ofício, suspendendo a execução de ambos os decretos de prisão em desfavor do paciente. Tenho que o contexto impõe a desconstituição da decisão que decretou a nova prisão preventiva. Ante o exposto, revogo a prisão preventiva decretada”, escreveu o ministro em sua decisão sobre Barata, praticamente repetindo o argumento na decisão sobre Lélis.

Barata e Lelis foram presos no dia 14 de novembro, na Operação Cadeia Velha, desdobramento da Lava Jato, que investiga o pagamento de propinas pelas empresas de transporte a políticos.

Os dois foram levados para a Cadeia Pública José Frederico Marques, onde também estão o ex-governador Sérgio Cabral e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, além de outros políticos e assessores do grupo político do PMDB fluminense.

Agencia Brasil

O sorriso no rosto de Erismar e Valéria Soares, e de seu casal filhos, traduz a felicidade de 982 famílias que foram beneficiadas com a entrega de unidades habitacionais pelo programa Minha Casa, Minha Vida. “É a realização do nosso grande sonho”, disse ela, ao apresentar sua nova residência ao presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), e ao governador Camilo Santana, na manhã de ontem, no residencial Filemon Lima Verde, que fica no município do Crato.

Eunício e Camilo, juntamente com o prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, e o vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, Nelson de Souza, fizeram a entrega formal das 982 casas, atendendo a uma revindicação histórica da comunidade. A solenidade foi prestigiada por diversas autoridades e, especialmente, por cerca de 4 mil pessoas beneficiadas. As residências, de ampla qualidade e espaço físico, contam com dois quartos, sala estar, cozinha e lavanderia, além de área para ampliação futura.

“Confesso que, ao entrar na residência, me emocionei. Eu sei qual o sofrimento de uma mãe não ter hospital para levar o filho doente, ou um sertanejo não ter água para a sobrevivência de sua família. Essa é a parceria verdadeira, que, independente de questões partidárias, trabalha para melhorar a qualidade de vida das famílias cearenses. Os interesses da população estão acima das questões pessoais. O governador cumpriu o que tinha que cumprir e está apto a captar os recursos para investimento”, afirmou Eunício.

Ao destacar que nunca, na história política do Ceará, municípios cearenses receberam R$ 400 milhões para fazer o que a sociedade precisa em apenas um ano, Eunício assegurou que vai continuar ao lado do governador Camilo lutando pela população mais carente. “É isso não é nenhum favor, é a nossa obrigação. Enquanto vida eu tiver, estarei de plantão para trabalhar por recursos para o Ceará”, garantiu.

Camilo ressaltou que as casas estão sendo entregues em um residencial que conta com saneamento, arruamento, iluminação pública e que, breve, disporá de transporte público, novas estradas e uma creche. Ele agradeceu a parceria do senador Eunício Oliveira em benefício da população, celebrando a organização da comunidade e o empenho dos gestores envolvidos no projeto.

“Ver as pessoas se emocionarem é o que nos dá alegria e a certeza de que vale à pena fazer política. É para isso que a política existe, dar alegria às pessoas. O maior sonho das famílias é ter um teto pra seus filhos, sair do aluguel que está cada vez mais caro. E tudo o que eu fizer será pouco pelo que o Crato me deu. Queríamos que as famílias já passassem o Natal de 2017 dentro de casa, e esse sonho está sendo realizado”, comemorou.

O prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, disse que foi graças à luta do povo que o residencial Filemon Lima Verde se torna uma realidade: “vocês não perderam o equilíbrio e foram vitoriosos” . Ele também destacou o compromisso do governador Camilo Santana de transformar a cidade, com a ajuda do senador Eunício Oliveira, que trabalhou para angariar recursos junto ao Governo Federal. “Com essa união, o Crato será uma cidade referência em todo o Ceará”, assegurou.

Já o vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica, Nelson de Souza, disse que fica marcada a parceria administrativa entre Eunício e Camilo. Segundo ele, as famílias que ainda não foram atendidas podem ter a certeza de que novos empreendimentos virão.

Cláudia Alves, presidente da Associação dos Moradores do residencial, agradeceu ao governador Camilo Santana, “sem o qual o sonho não seria possível” , ao prefeito Zé Ailton, à Caixa Econômica Federal, ao senador Eunício Oliveira e populares. “Em nome da comunidade, só tenho a agradecer”, reforçou.

Segundo o Secretário das Cidades, Jesualdo Farias, a marca desse empreendimento é a felicidades das 982 famílias que estão realizando o sonho de suas vidas. “Que esses sonhos continuem sendo alimento na vida em comunidade”, sustentou.

Prestigiaram ainda a solenidade os deputados federais Odorico Monteiro e José Guimarães, os deputados estaduais Danniel Oliveira, Tomaz Holanda e Agenor Ribeiro, os secretários estaduais do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, de Esportes, Euler Barbosa, o reitor da Universidade Regional do Cariri, Patrício Melo, secretário adjunto da Casa Civil, Quintino Vieira, e os prefeitos de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, de Porteiras, Fábio, de Granjeiro, João do Povo, de Mauriti, Mano Morais, de Saboeiro, Micheline, de Caririaçu, Edmilson, de Barro, Marquinélio, de Santana do Cariri, Daniele, de Salitre, Rondilson, de Várzea Alegre, Zé Hélder, de Nova Olinda, Ronaldo Sampaio.

Ceará Agora

O Estado do Ceará reduziu a desigualdade de renda em 13,47%, no período de 2004 a 2014. Dentre os estados com maior desigualdade, alguns tiveram as maiores quedas no índice, com enfoque principalmente na região Nordeste. Os dados constam no estudo “Desigualdade no Brasil, uma Perspectiva Regional”, de Carlos Góes e Izabela Karpowicz.

Segundo os pesquisadores, as contribuições mais decisivas para a queda da desigualdade vieram da elevação da escolaridade entre os mais pobres e da formalização do mercado de trabalho, além do programa Bolsa Família. O salário mínimo não entrou na conta porque varia pouco entre os Estados, logo não ajudaria a entender diferenças entre regiões.

O Estado do Ceará ficou em 12º lugar no ranking de redução. O Amapá foi o único Estado do País a ir na contramão e aumentar a desigualdade em 0,37%. O Estado é considerado caro e com renda baixa.

Os pesquisadores lembram que os efeitos da crise econômica não foram capturados porque a pesquisa só vai até 2014. Ainda assim, dizem ambos, é importante conhecer as variáveis que afetaram a desigualdade nos últimos anos para que, em momentos como o atual, em que o ajuste nas contas do governo virou um dos problemas mais discutidos do País, seja possível preservar os ganhos obtidos.

Com informações Folhapress

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) embargou cerca de 280 hectares de áreas nas regiões do Cariri e Centro-Sul cearense e aplicou R$ 334 mil em multas. As ações são resultados da operação Mandacaru, realizada na última semana de novembro.

O foco da ação foi o combate às queimadas irregulares e desmatamentos ilegais em áreas da caatinga. A operação, que envolveu agentes ambientais federais e contou com o apoio do Batalhão da Polícia Militar Ambiental (BPMA), fiscalizou mais de 60 alvos, pré-definidos via satélite, nos municípios Jati, Brejo Santo, Crato, Iguatu, Araripe, Salitre, Carius e Santana do Cariri.

Para este mês de dezembro, o Ibama deflagra a operação “Caatinga”, que se estenderá até o dia 6 e deve ser deflagrada também no Cariri.

Queimadas e Desmatamentos: Ibama embarga áreas e aplica multas por atividades ilegais no Cariri

Ceará Agora

A Justiça bloqueou, na última sexta-feira (1º), R$ 1,7 milhão da Prefeitura de Ibaretama, no Sertão Central, para o pagamento de salários atrasados dos servidores. O bloqueio foi solicitado pelo Ministério Público Estadual (MPE), diante do acúmulo de três meses de salários atrasados. O município também não quitou a primeira parcela do décimo terceiro salário no prazo previsto em lei, dia 30 de novembro.

A partir de agora, todo recurso que entrar no município será destinado para o pagamento de salários dos servidores. O Sindicado dos Servidores Públicos Municipais (Sindisep) já havia solicitado o bloqueio no fim de outubro, mas não foi atendido pela Justiça. O Ministério Público pediu mais informações ao sindicato para fundamentar o recurso, obtendo, desta vez, o bloqueio de verbas.

Procurado, o prefeito Edson Moraes (PMDB) confirmou a decisão judicial, mas ressaltou que não tem mais detalhes da medida e que na segunda-feira (4) irá se reunir com o procurador do Município para dar entrada em recurso contra a decisão.

ENEL – O município de Ibaretama também está com o prédio do Centro Administrativo sem energia, devido uma dívida com a Enel. Segundo o prefeito, há dívidas referentes ao exercício financeiro de 2015, todo o ano de 2016 e parte de 2017.

Ceará Agora

Publicidades

Usuários online

Temos 1048 visitantes e Nenhum membro online

Nossos vídeos