Wellington Marques

Wellington Marques

(88) 9.9989.4965

O prefeito Ivo Gomes visitou, nesta quarta-feira, a Delegacia Regional de Polícia Civil. Na ocasião, o prefeito autorizou a construção de um prédio para abrigar o núcleo de inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Estado. As obras terão início imediatamente e a previsão é de que a estrutura seja concluída em 45 dias.

Acompanhe todos os detalhes no vídeo abaixo 

 

Os contribuintes de Sobral já podem retirar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pela internet no endereço eletrônico iptu.sobral.ce.gov.br e realizar o pagamento até o dia 30 de maio. Os contribuintes que realizarem o pagamento dentro do prazo da cota única ganharão 10% de desconto. Esta é uma iniciativa da Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria do Orçamento e Finanças.

De acordo com a legislação, o IPTU poderá ser parcelado em até 08 vezes, com parcela mínima de R$12,50. Confira as datas de vencimento:

Parcela / Cota

Vencimento

 

Única 30.05.2018
1/8 30.05.2018
2/8 29.06.2018
3/8 31.07.2018
4/8 31.08.2018
5/8 28.09.2018
6/8 31.10.2018
7/8 30.11.2018
8/8 26.12.2018

Após o prazo máximo do pagamento os contribuintes poderão ainda retirar a segunda via do documento pela internet, porém, com os acréscimos de juros e multa relativa ao período do vencimento.

NOVIDADES
Além do IPTU 2018, os contribuintes terão acesso online a consulta de débitos de anos anteriores, podendo retirar o boleto online sem a necessidade de ir presencialmente na Casa do Contribuinte.

REVISÃO
O contribuinte poderá solicitar revisão do valor no prazo de 30 (trinta) dias contados da data de envio do carnê no domicílio fiscal do contribuinte, de acordo com o endereço fornecido na inscrição do Cadastro Fiscal Imobiliário. Para isso, ele deve ir à Casa do Contribuinte, na rua Coronel José Sabóia, nº 513, Centro, das 8h às 12h e de 13h às 17h, e requerer a revisão através de petição devidamente fundamentada.

O eventual não recebimento do aviso de lançamento não desobriga o contribuinte do pagamento do imposto, devendo o mesmo, quando não receber o aviso, comparecer à Casa do Contribuinte em até 05 (cinco) dias antes de seu vencimento a fim de obter o referido documento.

ISENÇÃO
São isentos do pagamento do IPTU 2018:
– Contribuintes, proprietários de um bem imóvel considerado prédio, cujo valor venal não ultrapasse R$ 30.000,00 (trinta mil reais);
– Templos religiosos, hospitais de reconhecida utilidade pública, associações beneficentes e clubes de serviços;
– Proprietário que comprove manter preservado o imóvel de reconhecido valor histórico;
– As viúvas e as inuptas (solteiras).

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu ontem (17) pelo recebimento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) pelos crimes de corrupção e obstrução de Justiça. As acusações fazem parte de um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, do grupo J&F. Com a decisão, o senador se torna réu no processo.

A decisão foi tomada com base no voto do ministro Marco Aurélio, relator do caso. Para o ministro, o fato de o senador ter sido gravado por Joesley e citar que tentaria influi na nomeação de delegados da Polícia Federal mostra indício dos crimes que teriam sido praticados por ele.

Por unanimidade, o relator, e os ministros Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Rosa Weber e Barroso votaram pelo recebimento da denúncia pelo crime de corrupção.Sobre a acusação de obstrução de Justiça, a votação foi obtida por maioria. Moraes e o relator entenderam que não é possível acusar o senador pelas votações no Congresso, ato inerente a sua atribuição.

Também são alvos da mesma denúncia e também se tornarão réus a irmã do senador Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), flagrado com dinheiro vivo. Todos foram acusados de corrupção passiva.

Brasília - Os ministro do STF, Rosa Weber e Marco Aurélio Mello durante reunião para julgar o inquérito  em que o senador Aécio Neves é acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça
Os ministro do STF Rosa Weber e Marco Aurélio Mello durante julgamento do inquérito
em que o senador Aécio Neves é acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça
José Cruz/Agência Brasil

Segundo a denúncia, apresentada há mais de 10 meses, Aécio pediu a Joesley Batista, em conversa gravada pela Polícia Federal (PF), R$ 2 milhões em propina, em troca de sua atuação política. O senador foi acusado pelo então procurador-geral da República Rodrigo Janot.

A obstrução ocorreu de “diversas formas”, segundo a PGR, como por meio de pressões sobre o governo e a Polícia Federal para escolher os delegados que conduziriam os inquéritos da Lava Jato e também de ações vinculadas à atividade parlamentar, a exemplo de interferência para a aprovação do Projeto de Lei de Abuso de Autoridade (PLS 85/2017) e da anistia para crime de caixa dois.

“Há indicativos de solicitação de vantagem indevida por detentor de mandato eletivo, com auxílio da irmã, de Frederico Medeiros e de Mendherson Souza Lima”, disse o relator.
 
No início da sessão, o advogado Alberto Toron, que representa o senador Aécio Neves afirmou que o valor era fruto de um empréstimo e que o simples fato de ele possuir mandato no Senado não o impede de pedir dinheiro a empresários. 

Após o voto do relator, o ministro Luís Roberto Barroso chegou a afirmar que a conduta de Aécio Neves caberia uma nova decisão para afastá-lo do mandato, no entanto, o ministro preferiu não encaminhar o pedido, porque o plenário da Corte derrubou no ano passado outra decisão do colegiado que afastou o senador do cargo. 

Para Barrroso, os indícios mostram que o parlamentar usou cargo para recebimento de vantagem ilícita. "Quais os indícios de que tem alguma coisa errada? O primeiro deles, um empréstimo de R$ 2 milhões é materializado em um contrato mútuo, no qual se estabelecem as condições do ajuste, prazo para pagamento, correção monetária e garantias. Aqui, não existe contrato. No mundo dos negócios lícitos, o pagamento de R$ 2 milhões, em quatro parcelas de R$ 500 mil, se faz por transferência bancária ou por cheque.  Nos dias de hoje, ninguém sai por aí transportando por estrada mochilas e malas de dinheiro", afirmou.  

Agencia Brasil

Após um ano ano e cinco meses, nenhuma família das vítimas do acidente com o avião que levava os jogadores da Chapecoense recebeu indenização da empresa seguradora ou da companhia aérea responsável pelo voo. Sem nenhuma perspectiva a curto prazo, o advogado da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapecoense, Eduardo Lemos Barbosa, informou com exclusividade à Agência Brasil que ingressará, até o próximo mês, com um processo contra a seguradora boliviana Bisa e a companhia aérea Lamia.

Eduardo Lemos Barbosa disse que, inicialmente, entrou com uma ação trabalhista contra o time da Chapecoense e agora vai processar também a seguradora e a companhia aérea.“O que aconteceu lá [o acidente na Colômbia] foi um acidente de trabalho clássico. Estamos processando o empregador. Alguns são [empregados] da Chapecoense, outros são da imprensa. E também a responsabilidade civil por acidente aéreo, no caso, a [companhia aérea] Lamia e sua seguradora. Estamos entrando com esses processos [contra a Lamia e a Bisa] até meados de maio”, disse o advogado da Associação.

 

Equipes de resgate procuram vítimas entre os destroços do avião da Chapecoense
Avião com equipe da Chapecoense e jornalistas caiu em novembro de 2016.
Seis pessoas sobreviveram e 71 morreram - Divulgação/ Polícia de Antioquia

O trágico acidente que matou 71 pessoas, entre atletas e membros da Chapecoense, tripulantes e jornalistas, ocorreu em 29 de novembro de 2016. Seis pessoas sobreviveram, quatro brasileiros e dois bolivianos. O avião, que levava a equipe para disputar a final da Copa Sul-Americana caiu quando se aproximava do aeroporto de Medellin, na Colômbia.

A assessoria de imprensa da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapecoense informou que algumas famílias, sem citar quantas, entraram em acordo com o clube sobre a ação trabalhista. A assessoria ressaltou, entretanto, que nenhuma família aceitou o acordo proposto pela empresa aérea e pela seguradora.

A empresa boliviana Bisa tentou acordo com os familiares oferecendo US$ 200 mil por meio de um Fundo de Assistência Humanitária. As famílias não aceitaram o acordo, que além de ter o valor questionado também impediria novas ações judiciais contra a seguradora e a companhia aérea. “O processo de indenização infelizmente está parado. As indenizações referentes à companhia aérea, infelizmente não conseguimos avançar em nada. É uma questão preocupante. Tem prazos. Mas a associação, em si, tem trabalhado fortemente nessa questão”, disse a presidente da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Voo da Chapecoense, Fabeanne Belle, em entrevista à Agência Brasil.

Segundo a presidente da Associação, o pagamento pela apólice de seguro foi negado por exclusão geográfica. "Eles propuseram às famílias o pagamento do valor por meio de um fundo monetário, mas para isso eles querem a quitação total para dono de aeronave, para governo, para seguradora, resseguradora. Eles querem que você abra a mão de seus direitos a fim de receber um valor muito abaixo do que seria o valor da apólice”, disse Fabeanne.

O advogado relata que muitas das famílias vivem atualmente com dificuldades financeiras. "Há famílias com situação de problema alimentar. Pedimos liminares ao juiz para atender emergencialmente aquelas necessidades, algumas vezes a gente consegue. Outras, incrivelmente a gente não consegue. É a nossa luta na Justiça”, disse Barbosa, ressaltando o fato de o acidente ter ocorrido fora do país. "A Lamia é uma companhia que nem existe mais”, lembrou.

Pensão

Um projeto de lei em tramitação no Senado discute o pagamento de uma pensão especial às famílias das vítimas do acidente aéreo do voo da Chapecoense. A proposta é pagar o benefício até o término do processo com a seguradora. "Essa é uma bandeira que a associação levantou porque grande parte das famílias dependia do seu ente querido para sobreviver. Existiam pessoas em diferentes fases profissionais. Existiam pessoas que estavam iniciando a carreira e existiam aqueles profissionais que eram do operacional e que recebiam salários pequenos, baixos. E essas famílias ficaram financeiramente desamparadas e tem muitas passando por necessidade”, disse Fabeanne.

A Associação também aguarda o resultado das investigações na área criminal. “Não foi permitido que tivéssemos acesso a qualquer tipo de informação sobre essas investigações”, disse Fabeanne, ressaltando que alguns prazos da investigação acabam quando o acidente completar dois anos, portanto em 29 de novembro deste ano.

Agencia Brasil

A força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro ofereceu mais duas denúncias à Justiça Federal contra 26 pessoas, incluindo o ex-governador Sérgio Cabral, por corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) é resultado da Operação Pão Nosso, deflagrada no mês passado, que revelou ramificação da organização criminosa em contratos da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Cabral já tem outras 23 acusações do Ministério Público contra ele.

De acordo com os procuradores, “o esquema criminoso instalado na Seap reflete mais um dos inúmeros braços dessa imensa organização criminosa instalada no estado do Rio de Janeiro, e chefiada pelo então governador Sérgio Cabral”. As investigações apontam que as irregularidades iniciaram no projeto Pão-Escola, cujo objetivo era a ressocialização dos presos. A empresa Induspan foi inicialmente contratada para executar o projeto, mas o contrato foi rescindido porque havia desequilíbrio financeiro, já que o estado fornecia os insumos necessários para a produção dos pães, enquanto os presos eram responsáveis pela mão de obra com custo baixíssimo para a empresa, que por sua vez fornecia lanches para a Seap a preços acima do valor de mercado.

Nesta denúncia, Cabral responde por corrupção passiva por ter aceitado promessa e recebido pelo menos R$ 1 milhão do então secretário da Seap, coronel reformado da Polícia Militar, César Rubens Monteiro de Carvalho, e do ex-subsecretário Marcos Vinicius Lips. Mesmo com diversas irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o então secretário renovou o fornecimento de refeições para os presídios com a empresa Induspan, de propriedade de Carlos Felipe Paiva, denunciado no esquema. 

Na denúncia, os procuradores indicaram que, após a rescisão do contrato, Paiva criou, por meio de laranjas, a Oscip Iniciativa Primus, que sucedeu a Induspan no fornecimento de lanches em presídios do Rio de Janeiro. No entanto, inspeção do TCE identificou que o esquema prosseguiu, já que a organização utilizava a estrutura do sistema prisional e a mão de obra dos detentos para fornecer alimentação acima dos valores de mercado. Mesmo com a identificação das irregularidades, o ex-secretário autorizou prorrogações de contrato com a Iniciativa Primus. Estima-se que o dano causado à Seap seja de pelo menos R$ 23,4 milhões.

O MPF aponta ainda que a Iniciativa Primus foi usada em uma série de transações de lavagem de dinheiro. Estima-se que, por meio de uma complexa rede de empresas com as quais a Oscip celebrou contratos fictícios de prestação de serviços, Paiva tenha lavado pelo menos R$ 73,5 milhões. Neste braço do esquema, o principal doleiro de Paiva era Sérgio Roberto Pinto da Silva, preso na Operação Farol da Colina. 

Propina para Cabral

Um dos operadores financeiros de Sérgio Cabral revelou, em colaboração premiada, que parte da propina recebida na Seap era repassada ao ex-governador, mas sem a definição de percentual fixo como identificado em outras secretarias já investigadas. Para receber a propina, César Rubens utilizava duas empresas das quais era sócio, a Intermundos Câmbio e Turismo e a Precisão Indústria e Comércio de Mármores. O sócio de César Rubens na Precisão é Marcos Lips, apontado como responsável pela entrega de dinheiro em espécie ao núcleo central da organização criminosa que operava no estado do Rio de Janeiro na gestão do ex-governador Sérgio Cabral. 

Agencia Brasil

O Senado aprovou, nesta terça-feira (17), o projeto que obriga as escolas a desestimularem seus alunos à prática do bullying. Em votação simbólica, os senadores aprovaram a proposta, que segue agora para sanção presidencial.

O projeto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação para incluir, entre as competências dos estabelecimentos de ensino, a promoção de medidas de prevenção e combate a todos os tipos de violência, em especial a “intimidação sistemática”, mais conhecida como bullying. Além disso, coloca como atribuição das escolas o estabelecimento de ações destinadas à promoção da “cultura da paz” nas escolas.

Além das atitudes típicas de bullying, a matéria busca combater outros tipos de violência como agressão verbal, discriminação, práticas de furto e roubo, ameaças e agressão física.

Ao relatar a matéria, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) utilizou um dado para comprovar a importância de medidas de conscientização sobre o problema. Um estudo feito em 2016 pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, em parceria com o Ministério da Educação, aponta que 69,7% dos estudantes presenciou algum tipo de agressão dentro da escola.

Na mesma sessão, os senadores aprovaram a proposta que inclui o tema educação alimentar e nutricional nos conteúdos das disciplinas de ciências, no ensino fundamental, e biologia, no ensino médio. Com o objetivo de diminuir os índices de obesidade infantojuvenil, a matéria entrará em vigor seis meses após ser sancionada pelo presidente Michel Temer, o que deverá ocorrer nos próximos dias.

Agencia Brasil

O Ceará tem oito casos confirmados de influenza em 2018, até a semana epidemiológica 15, encerrada em 14 de abril. São sete casos confirmados de influenza A H1N1 e um de influenza B. Três casos evoluíram para óbito, todos de influenza A H1N1. Os números constam da Nota Técnica divulgada pela Secretaria da Saúde do Ceará, com base nos dados de dois sistemas de informações do Ministério da Saúde – Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe) e Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN Influenza Web). A Nota Técnica informa a ocorrência dos casos de Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza e orienta quanto à importância da notificação de casos para que sejam implementadas medidas de prevenção e controle, a fim de reduzir formas graves e óbitos pela doença.

O vírus influenza é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Uma pessoa pode contraí-la várias vezes ao longo da vida e, em geral, tem evolução autolimitada. Porém, em alguns casos, pode evoluir para uma forma grave. Os vírus influenza são transmitidos facilmente por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar. Existem três tipos de vírus influenza: A, B e C. O tipo C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública, não estando relacionada com epidemias. O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias.

São considerados condições e fatores de risco para a forma grave da doença mulheres grávidas em qualquer idade gestacional, puérperas até duas semanas após o parto (incluindo as que tiveram aborto ou perda fetal); idosos a partir de 60 anos, crianças menores de 2 anos, população indígena aldeada, menores de 19 anos de idade em uso prolongado de ácido acetilsalicílico, pessoas com pneumopatias (incluindo asma), cardiovasculopatias (excluindo hipertensão arterial sistêmica), nefropatias, hepatopatias, doenças hematológicas (incluindo anemia falciforme), imunossupressão associada a medicamentos, neoplasias, HIV/Aids e obesidade.

Com informações da Sesa

Além dos cuidados individuais para evitar a síndrome gripal, a vacinação uma das medidas mais efetivas para a prevenção da influenza grave e de suas complicações. Desta maneira, com o propósito de reduzir internações, complicações e mortes, em 1999, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) incorporou a estratégia de vacinação contra a influenza para a população brasileira. Em 2018, a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza acontecerá de 23 de abril a 1º de junho em todo o país.

alt

A Nota Técnica da Secretaria da Saúde mostra que, no Ceará, em 2017, foram notificados 286 casos suspeitos de SRAG. Destes, 36 foram confirmados para influenza e cinco evoluíram para óbito. Este ano, até 14 de abril, foram notificados 75 casos de SRAG, sendo oito casos confirmados para influenza. A vigilância da influenza no Brasil é composta pela vigilância sentinela de Síndrome Gripal (SG), de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e pela vigilância universal de SRAG.

A vigilância sentinela conta com uma rede de unidades distribuídas em todas as regiões geográficas do país e tem como objetivo principal identificar os vírus respiratórios circulantes, além de permitir o monitoramento da demanda de atendimento por essa doença. A vigilância universal de SRAG monitora os casos hospitalizados e óbitos com o objetivo de identificar o comportamento da influenza no país para orientar na tomada de decisão em situações que requeiram novos posicionamentos do Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais. Os dados são coletados por meio de formulários padronizados e inseridos nos sistemas de informação online: SIVEP-Gripe e SINAN Influenza Web.

Ceará Agora

Durante a transmissão via Facebook desta terça-feira (17), o governador Camilo Santana anunciou que o concurso para professor da rede estadual de ensino terá 2.500 vagas. O edital será divulgado até o mês de junho pela Secretaria da Educação (Seduc).

“Anuncio agora que serão 2.500 vagas para professor. Lembrando que o Ceará é referência no Brasil em educação pública. Temos hoje a melhor carreira do País em rede pública. Investimos muito nessa área, pois acreditamos que esse é o caminho para construir um futuro melhor”, disse o chefe do Executivo.

Na ocasião, o governador também anunciou a previsão do lançamento dos editais para concursos de outros três órgãos. “Já anunciei este ano o concurso da Funceme, para 40 vagas, cujo edital vai sair nas próximas duas semanas. Anunciei o concurso da Secult, para 132 vagas, o edital sai em junho. O mesmo para o concurso da Ematerce, para 263 vagas, o edital vai ser divulgado até agosto”.

Antes
Camilo Santana lembrou que, anteriormente, já fez concursos para a Polícia Militar do Ceará, Polícia Civil, da Perícia Forense do Estado (Pefoce), agentes penitenciários, Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE) e para as três maiores universidades públicas estaduais (Uece, UVA e Urca).

Agenda
Citando as ações recentes, o governador falou sobre a assinatura da ordem de serviço para a reforma da delegacia e da praça da Cidade 2000; a inauguração da primeira rede de distribuição de Gás Natural Renovável do Brasil, em Caucaia; a entrega da Uniseg da Messejana; o início das obras de reforma do Parque de Exposições do Crato; o lançamento do projeto Integração Pecém e do novo Centro de Educação Infantil (CEI) de São Gonçalo do Amarante; a implantação do BPRaio e sistema de videomonitoramento de Cascavel; inauguração da Escola Estadual de Educação Profissional de Tabuleiro do Norte; o lançamento do projeto Novas Areninhas em Fortaleza; entre outras.

Tem mais
Para os próximos dias, estão previstas para a quinta-feira (19) a assinatura da ordem de serviço da Areninha do Mondubim, como ação do programa Juntos Por Fortaleza; a inauguração do núcleo da Pefoce e da Avenida Irmã Maria da Graça e Estrada da Fruta, em Russas; na sexta-feira (20) vai inaugurar a Uniseg de Juazeiro do Norte e a areninha do Crato; e no sábado (21), participa da implantação do BPRaio e do sistema de videomonitoramento de Morada Nova Ao final da transmissão, Camilo Santana parabenizou Fortaleza pelo seu aniversário de 292 anos, completados na última sexta-feira (13).

Com informações da Assessoria

Com o fim da janela partidária, período em que os parlamentares realizam trocas de partidos, foi anunciada durante sessão plenária desta terça-feira (17) a nova configuração de líderes e vice-líderes das bancadas da AL.

O deputado Osmar Baquit (PDT), que presidia a sessão no momento, elencou os partidos e os deputados que agora ocupam as lideranças e vice-lideranças, como forma de manter a população informada sobre as novas configurações.

Os deputados Moisés Braz e Elmano Freitas são, respectivamente, líder e vice-líder do PT. No PCdoB, a liderança ficou a cargo do deputado George Valentim.

O bloco parlamentar formado por PDT, PP, Patri, DEM, PRP e PSB tem como líder o deputado Ferreira Aragão (PDT) e como vice-líderes os deputados Jeová Mota (PDT), Bruno Pedrosa (PP) e Leonardo Pinheiro (PP).

A liderança do PSDB ficou a cargo do deputado Carlos Matos. Os deputados Agenor Neto e Walter Cavalcante são, respectivamente, líder e vice-líder do MDB. Já o PSDC tem como líder o deputado Ely Aguiar.

O deputado Capitão Wagner é líder do Pros, que tem como vice-líder o deputado Roberto Mesquita.

No PR, a liderança é da deputada Dra. Silvana. O deputado Odilon Aguiar é líder do PSD. No PRP, o deputado Joaquim Noronha é o líder. Já o Psol tem como líder o deputado Nestor Bezerra. No Solidariedade, o deputado Heitor Férrer é o líder e a deputada Aderlânia Noronha, a vice-líder.

PPS tem como líder o deputado Tomaz Holanda. Já a base do governo é liderada pelo deputado Evandro Leitão (PDT) e tem como vice-líderes os deputados José Sarto (PDT), Osmar Baquit (PDT) e Rachel Marques (PT).

Com informações da AL

Há 15 anos, os agentes de saúde e de endemias do Município de Sobral vinham ganhando um incentivo, sempre no final de cada ano. No ano passado, com o ano do início do mandato do prefeito Ivo Gomes, os profissionais da saúde não receberam o incentivo.

A vereadora Alessandra Ponte foi procurada por representantes sindicais dos agentes de saúde e se comprometeu em ajudar na causa. A nossa reportagem conversou com a vereadora Alessandra Ponte e ela confirmou o caso e disse que já conversou com o prefeito Ivo Gomes que sinalizou que irá fazer o projeto oficializando este repasse do incentivo aos agentes de saúde de Sobral.

Acompanhe todos os detalhes no vídeo abaixo: 

 

Publicidades

Usuários online

Temos 903 visitantes e Nenhum membro online

Nossos vídeos