Wellington Marques

Wellington Marques

(88) 9.9989.4965

O VLT de Sobral registrou aumento de 12,15% no número de passageiros no segundo semestre de 2017, em relação ao mesmo período do ano anterior. No total, foram 307.702 pessoas transportadas de julho a dezembro de 2017, em comparação com 274.361 passageiros no mesmo período de 2016.

As recentes iniciativas para a redução da tarifa e os avanços operacionais realizados em 2017 explicam o crescimento da demanda. Com a implantação da operação comercial, em dezembro de 2016, o horário de funcionamento foi ampliado e agora o VLT funciona de 5h30 às 23h. Logo em seguida, os passageiros passaram a dispor de descontos na aquisição de pacotes de tarifa. Em setembro do ano passado, a Cia Cearense de Transportes Metropolitanos e a Prefeitura de Sobral, conveniadas, conseguiram reduzir a tarifa, de R$ 3 para R$ 1.

A partir dessa redução, o número de passageiros aumentou mês a mês. De agosto para setembro, o aumento foi 114%. De setembro pra outubro, o número de passageiros aumentou 101%. Atualmente, por dia útil, aproximadamente 3​.​700 pessoas utilizam o equipamento.

O VLT de Sobral é formado por duas linhas (Sul e Norte) que passam pelos principais bairros e regiões da cidade. Juntas, as duas linhas formam 13,9 quilômetros de extensão e possuem 12 estações. Os horários das viagens nas duas linhas do VLT de Sobral podem ser consultados no site do Metrofor.

(com informações do Metrofor)

A balança comercial do Ceará fechou o ano com o melhor resultado em mais de uma década. Em 2017, o volume das exportações cearenses alcançou US$ 2,1 bilhão, o maior da história. O número representa crescimento de 62,4% em relação ao ano anterior. Sobral aparece em segundo lugar no ranking dos municípios exportadores no Estado. Este ano, as exportações sobralenses atingiram o patamar de US$ 177.753.536,00, contribuindo em 8,4% com as exportações do Ceará.

No Ceará, semifaturados de ferro e aço respondem por 49% das exportações no período, alcançando a marca de US$ 1,03 bilhão. Em seguida, calçados de borracha e plástico aparece em segundo lugar com US$ 96,2 milhões. O crescimento, neste caso, foi de 12,9% frente a 2016. 

De acordo com o Ministério da Indústria , Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o resultado da balança comercial do Ceará foi o melhor desde 2006, quando o saldo ficou positivo em US$ 345 milhões.

Blog de Sobral

Durante o período de 06 a 31 de janeiro, os 10 grupos de Bois e Reisados selecionados via Edital de Incentivo da Prefeitura de Sobral farão apresentações em vários lugares na sede e nos distritos do município.

"Um dos eventos mais tradicionais do calendário cultural de Sobral, o Projeto Bois e Reisados proporciona alegria, revivendo a identidade cultural do povo e resgatando suas origens", destacou o secretário da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer, Igor Bezerra.

Blog de Sobral

A Prefeitura de Sobral, por meio da Secretaria da Cultura, Juventude, Esporte e Lazer (Secjel), torna pública a realização do Edital nº 001/2018 de Incentivo às Escolas de Samba de Sobral, cujo objetivo é credenciar e apoiar os projetos de montagem e apresentação de espetáculos carnavalescos, com o intuito de compor a programação da Temporada de Carnaval #ocupaSobral 2018.

Os interessados deverão protocolar as propostas junto ao setor de protocolo da Central de Licitações da Prefeitura de Sobral (Rua Viriato de Medeiros, 4° andar, 1250, Centro), no período de 05 a 15 de janeiro de 2018, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

O edital tem como objetivo o fortalecimento e a democratização das agremiações carnavalescas no município de Sobral. Serão selecionados oito projetos dos quais quatro receberão o incentivo de R$ 15.000,00 e outros quatro receberão o incentivo de R$ 11.000,00.

Para acessar o edital completo, click (AQUI).

Blog de Sobral

 

 

 

Em uma conversa com a nossa reportagem, o ex-vereador sobralense, Hermenegildo Sousa Neto, atual coordenador do DNOCS no Ceará, declarou que não volta mais para a política. Ele disse que já deu o seu contributo para os sobralenses e declarou que chegou o seu tempo de parar: “Eu fui vereador durante 20 anos. Tive a alegria de ter sido escolhido pelo povo sobralense e de ser eleito durante quatro mandatos, do qual sou muito grato aos meus amigos sobralenses. Tive também a oportunidade de presidir a Câmara Municipal de Sobral por quatro anos, dos quais sou grato aos vereadores da época que me confiaram à mim esta tarefa. Mas, passado tudo isso, eu hoje eu não tenho mais a pretensão de voltar à política. Eu acredito que tudo tem o lugar certo e a hora certa de acontecer, e eu vejo que pra mim, esta hora chegou”, falou Hermenegildo Sousa Neto. 

Embora não pretenda mais disputar cargos políticos, ele disse que continuará ajudando no que for possível e necessário para o desenvolvimento de Sobral: “Eu vejo que novas cabeças devem vir para ocupar vagas no cenário político de Sobral, e trazer novos projetos políticos para a cidade. Eu vou continuar ajudando a quem eu possa ajudar, torcendo para que os políticos que forem governar Sobral sejam políticos que tenham compromisso com o povo, principalmente com os mais pobres; torcendo também que os políticos que forem governar e ou representar o Estado do Ceará, também possam ter um olhar especial para os cearenses, e que a gente possa ter um novo presidente que possa tirar o Brasil desse atoleiro”, colocou Hermenegildo Sousa Neto. 

O atual coordenador do DNOCS falou também que em 2016, quando concorreu a uma vaga na Câmara Municipal, já estava decidido em largar a política e que, independente de qual fosse o resultado, ele não mudaria de ideia. Sobre a renovação na Câmara de mais de 50% das cadeiras do Legislativo sobralense, Hermenegildo disse que nem sempre uma renovação é positiva e que só saberemos, de fato, se foi melhor para os sobralenses esta renovação nos nomes dos vereadores, quando chegarmos às próximas eleições, em 2020: “Nem sempre uma renovação traz ganhos para o povo. O bom é que toda renovação seja feita com pessoas comprometidas com Sobral e com o povo sobralense. E só saberemos exatamente isso daqui a três anos quando chegarmos a mais uma eleição onde os sobralenses deverão escolher, novamente, seus vereadores. Se esta escolha em 2020 se der como foi a de 2016, com esta grande renovação, então é porque esta atual renovação não foi boa para Sobral. Fora isso, toda renovação é bem vinda”, disse Hermenegildo Sousa Neto. 

Perguntado sobre o rompimento com o grupo Ferreira Gomes, ele não quis detalhar os motivos, mas garantiu que agiu com muita maturidade: “Confesso que não tenho acompanhado muito o movimento político de Sobral. Rompi com o grupo político que fiz parte durante muitos anos, e não convém detalhar esta decisão, e decidi apoiar o projeto do Deputado Moses Rodrigues, e fiz isso pensado, sem aventura”, falou Hermenegildo. 

Quanto ao seu posicionamento político atual, Hermenegildo Sousa Neto só disse que, como sobralense, vai torcer por àqueles que tragam melhorias para a cidade de Sobral: “Mas o que eu torço é que esta administração de Sobral seja de acordo com as necessidades do povo de Sobral. Vamos torcer para que isto aconteça. Sou sobralense, amo a minha terra e espero que esta administração traga melhorias para todos”, finalizou Hermenegildo Sousa Neto.

A menos de um mês para o julgamento de Lula pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a estratégia do PT é reafirmar a inocência do ex-presidente e defender, a todo custo, a sua candidatura. De acordo com Francisco de Assis Diniz, presidente da sigla no Ceará, “Lula será candidato, esteja condenado ou não, preso ou não”.

A tese, defendida pelo diretório nacional do partido, foi reforçada pelos deputados Elmano de Freitas e José Guimarães, que se reuniram ontem na sede da legenda junto com a militância e movimentos sociais para definir agenda de mobilização no Estado até o dia 24 de janeiro, quando Lula será julgado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Elmano argumenta que, como “o único objetivo do processo contra o Lula é tirá-lo de uma disputa eleitoral”, a defesa da sua candidatura é, também, uma luta pela democracia. “É importante nós denunciarmos, dizermos que não é possível que alguém que tem a liderança política do Lula tenha uma condenação sem nenhum tipo de prova real”, afirmou.

Para o parlamentar, a candidatura do petista deve ser mantida “sob qualquer hipótese porque o partido está convencido da sua inocência”. Recuar seria admitir, portanto, que há culpa. Já Guimarães repete as palavras da presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann: “Para nós, não há plano B. Só temos um plano: o Lula candidato em qualquer situação”.

Mesmo se for condenado no próximo dia 24, o ex-presidente não ficaria, automaticamente, impedido de se candidatar.

Lula permanece com o direito de registrar candidatura, dentro do prazo legal previsto, e iniciar campanha até a análise do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Tendo o registro indeferido, ele ainda poderia recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Mobilização

No fim da tarde de ontem, o diretório estadual do PT reuniu parlamentares, militantes e movimentos populares para discutir a mobilização neste mês até o dia do julgamento.

Chamado de “Janeiro - Tô com Lula”, o mês contará com caravanas em municípios do interior do Estado (com data antecipada para a próxima semana), panfletagens, palestras e os atos do dia 24, que se concentrarão em Fortaleza e outros cinco municípios: Crateús, Limoeiro, Quixadá, Juazeiro do Norte e Sobral.

Ainda não está confirmado se Camilo Santana (PT) participará de algum ato, mas a resolução do diretório nacional é de que todos os governadores petistas estejam no grande ato de Porto Alegre, onde será o julgamento.

colaborou Igor Cavalcante

As obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC) receberam mais R$ 65 milhões do Ministério da Integração Nacional na última semana do ano. Quando finalizado, o Trecho 1 do empreendimento vai levar as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco para as regiões de Fortaleza e do Cariri do estado, contemplando mais 4,5 milhões de pessoas. Em 2017, o aporte federal destinado à obra somou R$ 209,5 milhões.

Preocupado em garantir melhor qualidade de vida à população que tem convivido com o maior período de seca já registrado no País, o Governo Federal intensificou a liberação de recursos para as obras do Cinturão das Águas no último biênio (2016-2017). Os investimentos federais chegaram ao montante de R$ 469,3 milhões, quase o dobro – 83% a mais – em relação aos pagamentos realizados pelo Ministério nos dois anos anteriores (2015-2014), quando os repasses atingiram R$ 256,2 milhões.

Abastecimento

Executado pelo governo estadual, o CAC é considerado uma obra estruturante pelo Ministério da Integração porque vai garantir o abastecimento regular de água à população cearense. O Trecho I do Cinturão possui 145 quilômetros de extensão, organizados em cinco lotes, e vai captar a água do ‘Velho Chico’ na barragem Jati do Projeto São Francisco, localizada na cidade de Jati, no interior do estado. Os dois maiores reservatórios cearenses serão beneficiados: Orós e Castanhão. A previsão é de que o CAC receba as águas do Projeto ainda nos primeiros meses deste ano.

Política com K

As exportações cearenses em dezembro de 2017 atingiram a cifra de US$ 231,4 milhões (recorde para um mês), apresentando crescimento de 45,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. No comparativo com novembro, quando fora exportado US$ 217,1 milhões, o desempenho é 6,6% superior. Trata-se do quarto mês consecutivo em que as vendas externas do Ceará registram incremento.

Do lado das importações, dezembro apresentou queda de 18,6% em relação a novembro, totalizando US$ 135,4 milhões. Ao comparar com o mesmo período de 2016, o decréscimo foi de 16,7%. Na contramão do que vem ocorrendo com as exportações, as compras do exterior vêm registrando queda ao longo dos últimos meses. Trata-se do terceiro declínio consecutivo.

Observando o comportamento da balança comercial do Estado em 2017, as vendas externas cearenses ultrapassaram pela primeira vez na história, a marca de US$ 2 bilhões – alta de 62,5% quando comparado com 2016. Por sua vez, as importações atingiram US$ 2,2 bilhões, representando uma queda de 35,7% em relação ao ano anterior. Como resultado final de tais trocas comerciais, a balança cearense fechou o ano com saldo negativo de US$ 140,5 milhões. Apesar de negativo, o valor representa uma redução do déficit em 93,6% em relação a 2016.

No tocante à balança comercial do Nordeste, a participação das exportações cearenses no acumulado do ano foi de 12,54% (acima dos 10,10% registrado em 2016) e acima dos 11,55% das importações. Trata-se de um comportamento inédito em relação aos últimos 5 anos do período em análise. Em relação à participação na balança comercial brasileira, as vendas externas do Estado apresentaram alta, de 0,70% para 0,97%. Novamente, trata-se de um desempenho histórico. Em contrapartida, a participação das compras do exterior regrediu de 2,54% para 1,49%.

O Ceará posicionou-se na décima quarta colocação no ranking dos estados exportadores brasileiros em 2017. Em termos de crescimento, o Estado registrou a quarta maior alta percentual no país com 62,5%, bem acima da média nacional, de 17,5%. No que tange aos dez principais municípios exportadores do Ceará, seis apresentaram queda nas vendas externas sobre o ano anterior. Entretanto, vale o destaque para o município de São Gonçalo do Amarante, que lidera a lista com US$ 1,1 bilhão (aumento de 362,8%), representando mais da metade da pauta exportadora do Estado.

As exportações da Companhia Siderúrgica do Pecém – CSP impactam diretamente no resultado positivo do referido município. Sobral ultrapassou Fortaleza e vem em segundo no ranking, exportando US$ 177,7 milhões. Caucaia, Eusébio, Icapuí, Uruburetama e Cascavel apresentaram expressivas retrações nas vendas externas. Examinando o ranking dos principais setores exportadores do Ceará, “ferro fundido, ferro e aço” segue liderando a lista, com mais de US$ 1 bilhão, graças ao expressivo aumento de 465,3%. Novamente constata-se a importância da CSP no perfil das exportações cearenses. O desempenho das exportações do Estado só não foram melhores, em virtude das quedas de 61,2% das “Máquinas, aparelhos e materiais elétricos”; de 24,4% dos “fios e tecidos de algodão”; de 18,7% das “frutas (incluindo a castanha de caju)”; e de 15,8% das “peles e couros”.

Com informações da FIEC

Um grupo de trabalho será criado para desenvolver formas de combate às camadas notícias falsas (fake news, no termo em inglês). A instância deve ser composta por integrantes da Polícia Federal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Ministério Público Federal. O foco do trabalho será a discussão de medidas que possam ser adotadas nas eleições deste ano.

O tema das fake news ganhou visibilidade recentemente pela grande disseminação, especialmente entre usuários e redes sociais. Essa prática causou polêmica como possível influência em processos eleitorais, como nos Estados Unidos e na França. O assunto foi objeto de uma recente série de reportagens da Agência Brasil.

A criação do grupo foi uma demanda do próximo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O tema entrou nas discussões sobre as regras para o pleito de outubro. Contudo, não foi incluído na resolução aprovada no dia 18 de dezembro pelo TSE e ainda deve ser objeto de regras antes do início do processo eleitoral.

Além da instância, já está em funcionamento um conselho consultivo criado pelo atual presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes no fim de 2017. O grupo desenvolve pesquisas e produz informações sobre a influência da Internet nas eleições, em especial os prejuízos das chamadas notícias falsas e de robôs nas disputa e propor o aperfeiçoamento de normas sobre esses assuntos.

Projetos de lei

No Congresso Nacional, tramitam projetos de lei tratando do tema. Entre as medidas propostas estão a criminalização da criação e difusão desses conteúdos e a obrigação das plataformas de retirar mensagens falsas sob pena de aplicação de multas pesadas.

Riscos

Na avaliação de Francisco Brito Cruz, diretor do instituto de pesquisa Internetlab e pesquisador da Universidade de São Paulo, a tentativa de criminalizar essa prática é problemática. “Essa medida joga pra Justiça Criminal uma tarefa ingrata de definir o que é verdade e de colocar uma pena em que está dizendo alguma coisa, por mais que ela seja perigosa ou odiosa. Se isso se torna regra, pode virar um instrumento de controle do discurso. Além disso, sabemos que acesso ao Judiciário não é democratizado no Brasil”, pondera.

O pesquisador também vê com preocupação a atuação da Polícia Federal nesse tema. “Você vai botar potencialmente sobre a mira da PF aqueles que estão produzindo informação legitimamente, e isso é complicado. Boatos sempre existiram em eleições e nunca precisou da PF para coibir.”

Para Janaína Spode, ativista da Casa de Cultura de Porto Alegre e pesquisadora sobre direitos digitais, um problema é o risco dessas regras e possíveis punições gerarem uma prática intensa de retirada de conteúdos de sites, páginas e perfis na internet, o que pode trazer prejuízos à liberdade de expressão. Para ela, outra questão é transformar isso em uma “caça às bruxas” contra determinados segmentos ou visões políticas, fazendo uso de vigilância e instrumentos como busca e apreensão, que trazem danos a possíveis usuários que podem ser investigados.

A ativista alerta para os riscos de uma movimentação apressada em torno da aprovação de uma legislação ou de regras específicas no TSE sobre o assunto. “Esse tema é muito importante e não pode ser legislado de forma atropelada, sem um debate amplo na sociedade”, defende.

Agencia Brasil

A posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como titular do ministério do Trabalho e Emprego está marcada para a próxima terça-feira (9), no Palácio do Planalto, às 15h. O convite do presidente Michel Temer foi aceito ontem (4) pela parlamentar, após encontro entre ele e o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, que é pai de Cristiane.

O comando da pasta está vago desde a semana passada, quando Ronaldo Nogueira pediu demissão para se candidatar às eleições em outubro deste ano. Para concorrer a cargos eletivos a nível nacional, ministros de Estado precisam se afastar do cargo com seis meses de antecedência. Até abril, portanto, outros assessores diretos do presidente devem deixar os postos caso queiram concorrer ao pleito deste ano. É o caso do ministro da Saúde, Ricardo Barros, que manifestou intenção nesta quinta-feira (4), e de Marcos Pereira, que até ontem comandava o ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e deixou a pasta.

Ontem, após acertar a substituição de Nogueira com Temer e o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, Roberto Jefferson disse que a filha não tentaria reeleição como deputada pelo estado do Rio de Janeiro para continuar à frente do ministério até o fim do ano. Em seu lugar, o próprio presidente do PTB e ex-delator do mensalão informou que se candidataria à Câmara, mas em uma vaga representando São Paulo.

Agencia Brasil

Publicidades

Usuários online

Temos 926 visitantes e Nenhum membro online