Capital e região

Capital e região (1068)

As exportações cearenses em dezembro de 2017 atingiram a cifra de US$ 231,4 milhões (recorde para um mês), apresentando crescimento de 45,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. No comparativo com novembro, quando fora exportado US$ 217,1 milhões, o desempenho é 6,6% superior. Trata-se do quarto mês consecutivo em que as vendas externas do Ceará registram incremento.

Do lado das importações, dezembro apresentou queda de 18,6% em relação a novembro, totalizando US$ 135,4 milhões. Ao comparar com o mesmo período de 2016, o decréscimo foi de 16,7%. Na contramão do que vem ocorrendo com as exportações, as compras do exterior vêm registrando queda ao longo dos últimos meses. Trata-se do terceiro declínio consecutivo.

Observando o comportamento da balança comercial do Estado em 2017, as vendas externas cearenses ultrapassaram pela primeira vez na história, a marca de US$ 2 bilhões – alta de 62,5% quando comparado com 2016. Por sua vez, as importações atingiram US$ 2,2 bilhões, representando uma queda de 35,7% em relação ao ano anterior. Como resultado final de tais trocas comerciais, a balança cearense fechou o ano com saldo negativo de US$ 140,5 milhões. Apesar de negativo, o valor representa uma redução do déficit em 93,6% em relação a 2016.

No tocante à balança comercial do Nordeste, a participação das exportações cearenses no acumulado do ano foi de 12,54% (acima dos 10,10% registrado em 2016) e acima dos 11,55% das importações. Trata-se de um comportamento inédito em relação aos últimos 5 anos do período em análise. Em relação à participação na balança comercial brasileira, as vendas externas do Estado apresentaram alta, de 0,70% para 0,97%. Novamente, trata-se de um desempenho histórico. Em contrapartida, a participação das compras do exterior regrediu de 2,54% para 1,49%.

O Ceará posicionou-se na décima quarta colocação no ranking dos estados exportadores brasileiros em 2017. Em termos de crescimento, o Estado registrou a quarta maior alta percentual no país com 62,5%, bem acima da média nacional, de 17,5%. No que tange aos dez principais municípios exportadores do Ceará, seis apresentaram queda nas vendas externas sobre o ano anterior. Entretanto, vale o destaque para o município de São Gonçalo do Amarante, que lidera a lista com US$ 1,1 bilhão (aumento de 362,8%), representando mais da metade da pauta exportadora do Estado.

As exportações da Companhia Siderúrgica do Pecém – CSP impactam diretamente no resultado positivo do referido município. Sobral ultrapassou Fortaleza e vem em segundo no ranking, exportando US$ 177,7 milhões. Caucaia, Eusébio, Icapuí, Uruburetama e Cascavel apresentaram expressivas retrações nas vendas externas. Examinando o ranking dos principais setores exportadores do Ceará, “ferro fundido, ferro e aço” segue liderando a lista, com mais de US$ 1 bilhão, graças ao expressivo aumento de 465,3%. Novamente constata-se a importância da CSP no perfil das exportações cearenses. O desempenho das exportações do Estado só não foram melhores, em virtude das quedas de 61,2% das “Máquinas, aparelhos e materiais elétricos”; de 24,4% dos “fios e tecidos de algodão”; de 18,7% das “frutas (incluindo a castanha de caju)”; e de 15,8% das “peles e couros”.

Com informações da FIEC

O governador Camilo Santana decidiu tirar duas semanas de férias e passou o comando do estado, na manhã da última segunda-feira (01), para a vice-governadora, Izolda Cela. Não houve nenhum ato solene e, para a transmissão do cargo, os dois apenas assinaram o livro de protocolo, formalizando o ato.

A Assessoria do governo não divulgou informações sobre o destino do Chefe do Executivo por se tratar de agenda particular. Camilo Santana retorna ao cargo no próximo dia 13 de janeiro.

Ontem, a governadora em exercício não manteve agenda externa, mas deu expediente no Palácio da Abolição para “despachos internos”.

Agenda
A Assessoria de Izolda ainda não divulgou o planejamento de atividades para os próximos dias. A expectativa é de que a divulgação ocorra no dia anterior aos eventos, assim como acontece com o governador Camilo Santana.

Primeira mulher
Além de vice-governadora, Izolda Cela atua como coordenadora do Ceará Pacífico, comitê que discute a integração de diversas áreas para combater a criminalidade no Estado. A primeira vez que assumiu o comando do Executivo foi em agosto de 2015. Na época em que Camilo viajou para a China em uma missão oficial a convite do Governo Federal. Izolda se tornou, então, a primeira mulher a assumir o comando do Governo do Estado.

Na ocasião, Camilo Santana resumiu o fato como “um momento histórico”. “Para mim é uma honra estar esses dias respondendo pelo exercício do Governo e ser a primeira mulher a ter esta função. Espero cumprir o papel que me cabe da melhor maneira possível e, com o retorno do governador na próxima semana, poder prestar contas do trabalho exercido”, citou Izolda Cela na primeira vez que assumiu a vaga.

Camilo
Antes de tirar os dias de descanso, o governador fez a entrega de uma adutora para garantir abastecimento em Caridade. A solenidade, no dia 31 de dezembro de 2017, foi marcada propositalmente no último dia do ano uma vez que o governador avaliou como “simbólico”, em um cenário de crise hídrica severa, pontuar o trabalho do governo estadual na tentativa de amenizar os efeitos da seca.

Adutora
Com 19,6 quilômetros, o equipamento teve investimento de R$ 2,5 milhões do Governo do Ceará e captará água do Açude General Sampaio. “Eu sei da luta de vocês para receber essa adutora. Hoje, conseguimos realizar esse desejo de toda população de Campos Belos. É muito simbólico a gente encerrar o ano trabalhando e entregando um equipamento que vai garantir água para nossos irmãos cearenses. É uma alegria muito grande terminar 2017 dessa forma. Que a gente possa ter um ano de 2018 com muita paz, amor e muita chuva em todo o Ceará”, disse o governador Camilo Santana, no último domingo, no distrito de Campos Belos.

E ainda
O evento contou com as presenças do deputado federal Odorico Monteiro, dos deputados estaduais Walter Cavalcante, Lucilvio Girão e Audic Mota, dos secretários Nelson Martins (Casa Civil), Dedé Teixeira (Desenvolvimento Agrário) e Ramon Rodrigues (adjunto da SRH), além de prefeitos, vereadores e lideranças políticas da região.

Com informações do OE

O ano de 2018 começou com uma vitória importante para o saneamento: a prorrogação do prazo dos planos municipais de saneamento. O movimento municipalista nacional comemora a publicação do Decreto 9.254/2017 que regulamenta a Lei 11.445/2007 – que estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico. Com isso, o prazo para que os municípios elaborem seus Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB) que terminaria em 31 de dezembro de 2017 e ficou para 31 de dezembro de 2019.

Sem essa prorrogação, municípios sem o plano não poderiam receber nenhum recurso do governo federal para saneamento – abastecimento de água, drenagem, esgotamento sanitário e resíduos. Para a entidade, isso prejudicaria muito os gestores, pois ainda que os recursos a fundo perdido sejam poucos, vários Municípios estão pleiteando recursos do programa Avançar Cidades Saneamento, do Ministério das Cidades.

De acordo com o texto do decreto, “após 31 de dezembro de 2019, a existência de plano de saneamento básico, elaborado pelo titular dos serviços, será condição para o acesso aos recursos orçamentários da União ou aos recursos de financiamentos geridos ou administrados por órgão ou entidade da administração pública federal, quando destinados a serviços de saneamento básico”.

Com informações da Aprece

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), através da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Itapajé, propôs, no dia 19 de dezembro, Ação Civil Pública (ACP) Inibitória combinada com pedido de antecipação de tutela contra o Município de Itapajé, representado pelo prefeito Raimundo Dimas Araújo Cruz, devido ao atraso no pagamento do salário dos servidores municipais. Na petição inicial, a promotora de Justiça Valeska Catunda Bastos informa que, no dia 18 de dezembro, diversos servidores compareceram à sede da Promotoria e, através de um termo de declarações assinado por diversos servidores efetivos, informaram que nenhum servidor havia recebido o salário do mês de novembro e que não havia previsão do pagamento.

Além da situação dos servidores, havia informações nas redes sociais de que os terceirizados estariam com atraso no pagamento de, aproximadamente, três meses, mas a Promotoria não havia recebido qualquer denúncia formal sobre este caso. O MPCE, então, questionou o Município, por meio de ofício, acerca do pagamento dos salários dos funcionários terceirizados. Em resposta, o Município confirmou o atraso no pagamento do salário dos terceirizados, alegando inúmeras dificuldades econômicas que seriam reflexo do desequilíbrio entre as muitas atribuições dos municípios e os poucos recursos oriundos da União. O ofício encaminhado pela Administração Municipal informa, inclusive, que o pagamento do mês de outubro ocorreu no dia 12 de dezembro, mas, apesar de afirmar que estaria se organizando para pagar os salários atrasados, a Prefeitura não deu uma previsão de quando isso deveria ocorrer.

“Diga-se que a mora no pagamento dos vencimentos dos servidores públicos não encontra justificativa, uma vez que o Município vem percebendo normalmente os repasses que lhe cabem constitucionalmente”, expõe a representante do MPCE na petição inicial. Demonstrativos de distribuição de repasses no Portal do Banco do Brasil mostram que no mês de dezembro foram creditados junto ao Município de Itapajé a importância de R$ 3.719.979,22.

“A conduta irregular está causando, também, sério dano à economia local, pois o comércio está em desequilíbrio pela falta de pagamento das dívidas feitas pelos servidores, além disso, em pouco tempo, como consequência natural dos fatos, ferirá o princípio da continuidade do serviço público, uma vez que serviços essenciais como educação e limpeza paralisarão”, ressaltou ainda Valeska Catunda Bastos.

Diante de todas essas questões, a promotora de Justiça requer que o Município pague, no prazo de 48 horas da decisão judicial, todos os vencimentos atrasados de seus servidores, comprovando tal fato, no mesmo prazo, sob pena de multa diária no valor de R$ 10.000,00, penalidade esta que deve incidir sobre o patrimônio pessoal do prefeito, sem prejuízo do possível cometimento de crime de desobediência. Além disso, para prevenir novos atrasos, ela solicita que seja fixada multa diária no valor de R$ 10.000,00, a ser imputada ao prefeito, caso não sejam pagos, a partir da decisão, todos os servidores de Itapajé, até o 5º dia útil de cada mês posterior referente ao mês trabalhado.

Caso as multas não sejam suficientes para o cumprimento das obrigações requeridas, persistindo o inadimplemento dos vencimentos dos servidores por mais de dez dias, Valeska Catunda Bastos requer que seja determinado o bloqueio de 60% das transferências constitucionais (Fundo de Participação dos Municípios, Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, Imposto Territorial Rural, Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores, Imposto sobre Operações Financeiras e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), valores que devem ficar destinados exclusivamente ao pagamento dos servidores municipais.

Com informações do MPCE

Em 2017, o Estado do Ceará aumentou o número de municípios participantes no Levantamento Rápido de Índice de Infestação pelo mosquito da Dengue. Em 2016, de 184 municípios, 111 participaram e 12 foram considerados em situação de risco. Este ano, o número caiu para oito e 181 municípios participaram do Levantamento. Com o início do período chuvoso em Fevereiro, a supervisora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Sheila Santiago, faz um alerta para a população redobrar a atenção com o mosquito.

“A questão de ter cuidado com o meio ambiente. Tanto os agentes de saúde, como os agentes de endemias, tão visitando de casa em casa. São esses cuidados que são reforçados nesse período. Porque, na verdade, há uma campanha o ano inteiro. Nós temos os LIRAas, os carros fumacê, boletins epidemiológicos, notas técnicas. Durante o ano todo, as arboviroses, elas têm um olhar muito especial pra gestão.”

O mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya se reproduz em água parada. Por isso, é importante fiscalizar possíveis criadouros, como pneus, garrafas, vasos de flores, caixas d’água. Faça a sua parte e lembre-se de que um mosquito pode prejudicar uma vida. E o combate começa por você.

Agência do Rádio Mais

O presidente da Comissão de Criação de Novos Municípios, Estudos de Limites e Divisas Territoriais da Assembleia Legislativa, Luiz Carlos Mourão, adianta que, em fevereiro de 2018, novos acordos serão assinados no sentido de regularizar os limites municipais cearenses. “Temos 128 municípios consolidados”, salienta.

Dos 56 restantes, 22 devem ser regularizados a partir de fevereiro: Fortaleza e Eusébio, Eusébio e Itaitinga, Aquiraz e Eusébio, Maracanaú e Maranguape, Palmácia e Maranguape, Maracanaú e Pacatuba, Pacatuba e Itaitinga, Cascavel e Pindoretama, Pacujá e Cariré, Pacujá e Graça, Ipu e Ipueiras. Faltam ajustar os municípios da Serra da Ibiapaba, da macrorregião de Sobral e da região do litoral oeste (Camocim, Barroquinha, Chaval).

A iniciativa faz parte do Projeto Atlas de Divisas Municipais Georreferenciadas, fruto de convênio celebrado em 2009 entre o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Assembleia Legislativa. A ideia do projeto, segundo ele, é fazer ajustes necessários entre os municípios. “Onde havia indefinição na lei, nos elementos de divisas, os prefeitos sentaram de modo harmônico, fizeram acordo para delimitar novo limite entre os dois municípios, pois, na legislação de 1951, esse acordo não ficava claro”, esclarece.

O presidente do Colegiado destaca que, em 2017, foram assinados “acordos históricos” entre Fortaleza/Itaitinga, Fortaleza/Caucaia, Fortaleza/ Maracanaú, Maracanaú/ Caucaia, São Gonçalo do Amarante/ Paracuru, São Gonçalo do Amarante/ Paraipaba, Pindoretama/ Aquiraz, Frecheirinha/ Coreaú, Cascavel/ Chorozinho e Cascavel/Beberibe.

Mourão cita, por exemplo, o problema entre os municípios de Fortaleza e Maracanaú. “Ninguém sabia onde começava Fortaleza e Maracanaú porque era uma linha imaginária que passava por sob as casas. Tinha residência que a metade era em Maracanaú e a outra metade era em Fortaleza. Como o IBGE poderia fazer o censo dessa residência? Não podia contar metade da população de um lado e metade para o outro”, relata.

Atualmente, a Comissão de Criação de Divisas está, segundo ele, trabalhando na Serra da Ibiapaba, onde também estão sendo feitos diversos ajustes de limites. Conforme Mourão, houve, no dia 14 de dezembro, reuniões no Ipece, juntamente com o IBGE, para tratar sobre limites na região. Segundo Mourão, há “uma indefinição grande por conta dos municípios que foram emancipados da Serra”. Na ocasião, foram ajustados São Benedito/Carnaubal, São Benedito/Guaraciaba do Norte e Ubajara/Tianguá. “Falta serem homologados e rediscutidos em campo com os prefeitos”, acrescenta. “Depois do dia 8 de janeiro, nós vamos a campo, juntamente com o Ipece e o IBGE, para mostrar aos prefeitos onde são esses ajustes; para verem fisicamente onde ficarão esses limites” frisa.

Os órgãos responsáveis pelo trabalho pretendem entregar ao presidente da AL, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), o resultado dos acordos, para que sejam colocados na pauta de votação. “A Assembleia vota e legaliza todos os limites ajustados”, acrescenta. Mourão informa que, até o final do semestre, o projeto deve ser concluído.

Com Agência AL

Balanço anual apresentado pela Coordenadoria das Comissões Técnicas Permanentes da Assembleia Legislativa indica que os colegiados da Casa analisaram 986 projetos em 2017, além de terem realizado 101 audiências públicas, 222 reuniões ordinárias, 109 reuniões extraordinárias, 40 conjuntas e sete seminários.

Foram analisados, no ano, 500 projetos de lei, 425 de indicação, 22 de lei complementar, três de decreto legislativo, 30 de resolução, seis de emenda constitucional, 1029 emendas e 199 estudos técnicos.

Além disso, foram emitidos 2.218 pareceres, cientificados 241 documentos, apreciados 276 requerimentos e 313 mensagens, bem como realizadas 12 visitas técnicas e 31 atendimentos ao público.

Em debate
Conforme a coordenadora das comissões, Rejane Auto, os colegiados promoveram várias atividades ao longo do ano. Dentre elas, houve o debate e a aprovação da proposta de emenda constitucional nº 07/2017, de autoria do deputado Heitor Férrer (PSB), que extinguiu o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), e diversas mensagens do Governo que impactaram para melhorar a vida do cidadão. Também ocorreram atividades de capacitação dos servidores em Regimento Interno, Processo Legislativo e V-Doc Legislativo.

E ainda
As comissões técnicas permanentes são constituídas de cinco a nove parlamentares, distribuídas em 18 colegiados. Os deputados têm a prerrogativa de realizar audiências públicas, receber petições, reclamações, representações ou queixas de qualquer pessoa contra ato ou omissão de autoridade pública, de concessionário de serviço público; acompanhar, junto ao Poder Executivo, a elaboração da proposta orçamentária e fiscalizá-la após a execução; apreciar e acompanhar programas de obras, planos estaduais, regionais e setoriais de desenvolvimento e emitir parecer, além de fiscalizar o orçamento, sem prejuízo das atribuições próprias da Comissão de Fiscalização e Controle.

Com informações da AL

Nesta quinta-feira (04), o procurador-geral de Justiça do Ceará Plácido Barroso Rios será reconduzido ao cargo para o biênio 2018-2019 em sessão solene a ser realizada a partir das 17 horas, na sede da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), localizada na Rua Assunção, 1.100, bairro José Bonifácio.

No dia 19 de dezembro, o governador do Estado, Camilo Santana, referendou a recondução de Plácido Rios, após ele ter ficado em primeiro lugar, com 286 votos, na lista tríplice da eleição realizada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) no dia 1º de dezembro.

Quem vai
Já confirmaram presença a vice-governadora Izolda Cela, representando o governador Camilo Santana; o prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio; o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), desembargador Washington Luis Bezerra de Araújo, representando o presidente do TJCE, desembargador Gladyson Pontes; a conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), desembargadora Iracema do Vale; o presidente da Ordem dos Advogados do Estado do Ceará (OAB Ceará), Marcelo Mota; a presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Norma Angélica Reis Cardoso Cavalcanti; e o corregedor-geral do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Orlando Rochadel.

Perfil
Plácido Rios é natural de Fortaleza (CE). Ingressou no MPCE em 1996. Foi defensor público e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC). Cursou três especializações: Direito Público; Direito Ambiental e Direito e Processo Constitucional. É Mestre em Direito e Gestão de Conflitos pela Universidade de Fortaleza (Unifor). No MPCE, exerceu cargo de auxiliar da Procuradoria Regional Eleitoral; Procurador de Justiça convocado; membro da Comissão de Concurso para Promotor de Justiça; Coordenador do Centro de Apoio Eleitoral e presidente da Associação Cearense do Ministério Público (ACMP). Exerceu o cargo de procurador-geral de Justiça neste biênio 2016-2017 e atualmente preside o Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), do Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Justiça (CNPG).

Política com K

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta terça-feira (2) o balanço da operação especial montada para o feriadão de fim de ano, encerrado nesta segunda-feira (1º). Segundo as autoridades, 20 acidentes ocorreram nas rodovias federais do Ceará desde a última sexta-feira (29), o que culminou em 21 feridos e três vítimas fatais. Todas ocorrências que resultaram em óbito, diz a polícia, foram registradas no Interior do Estado.
 
O primeiro acidente com vítima fatal aconteceu ainda na sexta-feira (29), no km 116,6 da BR-222, em Itapajé. Segundo a PRF, uma colisão entre uma carreta e uma motocicleta resultou na morte do motociclista, que tinha 50 anos. O condutor do veículo de carga saiu ileso e foi apresentado à Delegacia de Itapipoca, apenas para esclarecimentos. O homem também foi submetido ao teste do bafômetro, que deu negativo. 
 
Os outros acidentes que resultaram em morte aconteceram, respectivamente, em Amontada(CE), no domingo (31), e no município de Umirim, na segunda-feira (1º). De acordo com a PRF, a primeira ocorrência envolveu um automóvel e uma motocicleta, enquanto o segundo foi consequência da colisão entre uma moto e uma bicicleta.
 
Bafômetro
Conforme a PRF, foram realizados 2.793 testes de etilômetro (bafômetro) durante a operação do feriadão de fim de ano, o que resultou na autuação de onde onze pessoas e na prisão de outras duas por dirigirem sob efeito de álcool. No município de Milagres, por exemplo, no km 479 da BR-116, um homem foi flagrado dirigindo com uma medição alcoólica de 1,28 mg/l. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil de Brejo Santo.
 
Além dos testes de bafômetro, as autoridades também registraram 1.403 imagens de veículos em excesso de velocidade através de radares fotográficos. Ao todo, PRF fiscalizou 1.556 pessoas e 1457 veículos, lavrou 694 autos de infração e recolheu 11 CNHs e 84 CRLVs.
 
Polícia Rodoviária Federal

A maior seca já registrada na História do Ceará tem proporcionado desafios cada vez maiores e mais complexos. Pensando na segurança hídrica das comunidades rurais, o Governo do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), entregou nos últimos três anos 570 sistemas de abastecimento d´água, 125.248 cisternas de placa e polietileno, 14.449 cisternas de enxurrada e 15 projetos de reúso de água de cinzas.

As obras do Projeto São José e do Programa Água Para Todos já atendem 174.811 famílias e representam um investimento de R$ 568.175.880. “O governador Camilo Santana, como todo corpo técnico da SDA, vem realizando um esforço gigantesco para que a água chegue nos mais distantes rincões do Estado. Seja pelas demandas encaminhadas ao Comitê de Combate à Estiagem, ou pelas obras de abastecimento d´água e consumo humano, o objetivo é um só: levar mais cidadania e dignidade ao homem e a mulher do campo”, frisa o secretário Dedé Teixeira.

No início da gestão Camilo Santana, o Ceará entrava em seu quarto ano ininterrupto de seca. Em 2017, a estiagem mostrou sua face mais cruel: com os leitos dos principais açudes que abastecem o Estado e a dificuldade de captar água, mesmo com a perfuração de poços profundos. Afora o esforço realizado pela Operação Carro Pipa, do Ministério da Integração, em parceria com o Governo do Ceará, a SDA intensificou as entregas de sistemas de abastecimento d´água e as assinaturas de ordem de serviço pelo Projeto São José.

Era a realidade vivenciada de perto pelas 51 famílias da comunidade Barro Vermelho, no município de Russas, atendidas por um sistema de abastecimento d´água do Projeto São José no valor de R$ 716.294,24. “Foi uma benção essa água lá em nós, porque sofríamos muito. E eu, que sou viúva, não tinha quem me ajudasse: aí tinha que depender dos outros. Cheguei até comprar água para colocar na cisterna. Mas, graças a Deus, agora temos essa água (na torneira) pro consumo”, narra a dona de casa Maria Lúcia.

Somente na atual gestão, já foram entregues 84 obras de sistema de abastecimento d´água como essa pelo Projeto São José e outras 81 deverão ser concluídas ainda no primeiro semestre de 2018. O investimento previsto é de R$ 46.786.078,93, beneficiando diretamente 8.780 famílias em 38 municípios cearenses, sendo que a segunda etapa do projeto já foi garantida com a autorização pela Assembleia Legislativa de um novo financiamento junto ao Banco Mundial no valor de U$S 150 milhões, sendo US$ 100 milhões do Bird e US$ 50 milhões de contrapartida do Governo do Ceará.

“Vai melhorar muito a nossa vida. Hoje, a água que chega na minha casa (através do caminhão-pipa) só dura dois dias. Com a água na torneira, vou melhorar a plantação (de macaxeira, milho e feijão) e ainda vai dar para ajudar minha esposa com as tarefas de casa”, sorri para o futuro o agricultor João Ângelo, de 85 anos, da comunidade Tucuns, no município de Crateús.

Água Para Gerar Vida

Já pelo Programa Água Para Todos, 489 sistemas de abastecimento d´água foram concluídos entre 2015 e 2017, contando com um investimento de R$ 86.863.953,55 e atendendo 23.915 famílias com água encanada para dentro de casa. “Com o Água Para Todos vai dar tudo certo. Vamos continuar a nossa parceria com a Secretaria”, endossa o presidente da Associação Comunitária do Tabuleiro do Luna, José Edilson Damasceno, um dos 309 beneficiados com a obra no município de Itaiçaba no valor de R$ 314.242,09 .

O Programa, com recursos oriundos do governo federal e contrapartida do Governo no Ceará, investiu R$ 279.819.266,22 na instalação de 125.248 cisternas de placa e polietileno (para consumo humano) e R$ 159.104,083,62 na construção de 14.351 cisternas produtivas em todo o Ceará (segunda água). “Para as famílias é uma grande conquista a chegada dessas cisternas com capacidade de 16 mil litros cada. As comunidades do Cafundó e Escondido estão em áreas de difícil acesso e nenhum transporte motorizado, nem mesmo uma moto, consegue chegar nessas localidades”, comenta o coordenador da SDA, Abelardo Camurça, sobre o esforço de levar 21 cisternas de polietileno para as comunidades rurais do município de Choró.

A Esperança é o Reúso

“Depois que o projeto de reúso chegou na nossa comunidade, tudo mudou. A qualidade de vida e até o amor pela agricultura: e olha que esse sempre foi muito grande”, narra Niedia Oliveira. A agricultora da comunidade de Cristais, no município de Cascavel, integra uma das 15 famílias beneficiadas com o projeto Reuso de Águas Cinzas, do Projeto São José III.

O modelo, que é referência para todo Estado, utiliza a água da lavagem de roupas, louças ou banheiro para irrigação das plantações, após passar por um tratamento no próprio quintal de casa. “Nós temos noção de quanta água entra nas casas, mas não sabíamos a quantidade d´água que era desperdiçada”, comenta o secretário Dedé Teixeira.

Para o representante do IICA no Brasil, Hernán Chiriboga, os projetos desenvolvem a cooperação técnica e sustentável da agricultura. “É muito interessante a gente vir ao Ceará e encontrar projetos tão importantes sendo executados de maneira a trazer a real dignidade ao produtor do campo”, conclui.

Com informações Governo do Estado do Ceará 

Publicidades

Usuários online

Temos 931 visitantes e Nenhum membro online